“Vai onde te leva o coração”

“Vai onde te leva o coração”

Já li este livro há muitos anos. Tantos que sou capaz de dizer que não tinha idade suficiente para compreender metade da essência das palavras lá gravadas. “Vai onde te leva o coração” de Susana Tamaro está, por isso, na lista dos livros a reler.
No entanto há uma passagem que hoje, particularmente, me faz sentido e por isso partilho.

“Sabes qual é o erro que cometemos sempre? Acreditar que a vida é imutável, que quando escolhemos um carril temos de o seguir até ao fim. Contudo, o destino tem muito mais imaginação do que nós. Precisamente quando se pensa que se está num beco sem saída quando se atinge o cúmulo do desespero, com a velocidade de uma rajada de vento, tudo se transforma e de um momento para o outro damos por nós a viver uma vida nova.”


E eu acrescento:
Uma vida nova não é necessariamente uma coisa má. Depende da perspectiva. Depende de como se olha para o dia de amanhã, secalhar quem olha com olhos de derrotista precisa de uns óculos de optimismo. Uma vida nova pode ser uma coisa boa, se quisermos, se acreditarmos, mas sobretudo se lutarmos para que assim seja. Aceitar, a palavra certa é aceitar. E a sorrir, a atitude certa é sorrir.



Deixe uma resposta