Impossível

Impossível

Can we go outside to see the stars?

-Maybe tomorrow.

Mas amanhã já era tarde. Amanhã a mãe não ia ver as estrelas com o menino que não conseguia dormir.

Na manhã de 26 de Dezembro de 2004, Maria e Henry estavam de férias na Tailândia com os seus três filhos, Lucas, Thomas e Simon. Estavam na piscina quando foram surpreendidos pela força da natureza em forma de Tsunami. Maria e Lucas (o filho mais velho) encontram-se durante o desastre e enfrentam uma verdadeira luta pela sobrevivência. Maria (Naomi Watts que está nomeada para um óscar de melhor actriz) fica gravemente ferida durante o acidente mas não perde o lado humano, ela é médica e durante todo o filme mostra o seu lado solidário. Lucas vai ser o grande pilar desta história, a grande surpresa. É um rapaz na adolescência que se mostra sempre um pouco distante e frio, mas será quem vai demonstrar ter mais força e coragem não só para ajudar a sua família, mas também as outras famílias que foram vítimas do desastre natural. Lucas herdou o espírito humano da mãe afinal, e vai ficar com a missão de unir as pessoas. E isso toca-nos.

Thomas e Simon têm sete e cinco anos e estão junto do pai, que procura, entre os destroços, a mulher e o filho mais velho. Foram estas duas crianças que mais me emocionaram durante o filme, porque sendo tão pequenas são obrigadas a compreender o que se passa de forma cruel.

O ponto alto do filme, para mim, é o reencontro dos três irmãos, porque eles são os grandes motores da história. A família encontra-se. E isso é o impossível. Mas foi verídico. “O Impossível” é uma história real de uma família espanhola. E toda a gente devia ver.

 

 

Deixe uma resposta