I’m (not) running # 2 – O dia seguinte

I’m (not) running # 2 – O dia seguinte

O dia seguinte. O culpado do pensamento “nunca mais volto a fazer isto”.

Sim, eu consegui correr seis quilómetros mas no dia seguinte não consigo andar meio metro. Não se pode querer tudo! As dores, as malvadas, que insistem em lembrar-me a cada passo, literalmente, que as corridas não são para mim.

Levantar-me da cama. Pousar o pé no chão. Sou louca por ter feito aquilo. As minhas pernas reclamam. E não melhora ao longo ao dia. Não me apercebia, até hoje, que fazemos tantas coisas, dolorosas, com as pernas. Pôr o pé na embraiagem dói. Estar sentada e cruzar a perna? É um sofrimento. Tanta gente aflita porque passa o dia sentada e eu a desejar não ter de me levantar.

_ Estamos sentadas há imenso tempo, isto até faz mal. Vamos beber um café?

Queria, mas sinto o cérebro a processar a distância desde o posto de trabalho até à máquina de café mais próxima. Contabilizo, mentalmente, cerca de…dez passos. 

_ Não. Já bebi.

Deixe uma resposta