Arrumações no roupeiro

Arrumações no roupeiro

Já fizeste a mudança das roupas de verão para as roupas de Inverno? Acabei com isso!

Tenho dois roupeiros, um para o Inverno e outro para o Verão. Na verdade, o roupeiro que faz parte da casa não chegava para arrumar a roupa de uma só estação quanto mais de quatro. Muito menos lá cabiam cobertores e ededrons. Por falar nisso, não são coisas do demónio? Colchas, ededrons, cobertores (para o sofá e para a cama, mais finos e mais grossos, que seca!) Temos sempre vinte mil, porque pode ser preciso, ninguém quer morrer ao frio. Mas depois arrumar isso tudo? Há espaços do meu roupeiro em que só cabe um cobertor. Fica para lá, super bem enrolado durante o verão e depois quando preciso dele? Subo a um cadeira abro a última porta do armário, lá no tecto praticamente, puxo pelo cobertor, ele abre-se, cai metade em cima de mim, tapa-me a vista, ok, já estão a ver a situação. Adiante…

Estava eu a dizer que era impossível ter só um armário e com isto tudo ainda fazer a mudança da roupa metendo-a em caixas e caixinhas. Fiz isso no primeiro ano cá em casa, mas quando abri a caixa as coisas estavam prontas a serem passadas a ferro novamente. Nem pensar. Não estou para isso. Ou a moda do enxovalhado vinha de vez ou então eu própria a criava.

Desta forma, a compra do roupeiro novo foi a melhor coisinha desta vida. Aproveitando mais espaço resolvi que a melhor coisa a fazer era dividir. Um roupeiro para inverno e outro para verão. Assim está até hoje e esta coisa da mudança da roupa deixou de ser uma preocupação sazonal. Só tenho mesmo de me preocupar em encher o roupeiro com roupa nova. Fácil.

Mas não pensem que esta conversa se esgota aqui. Sabem aqueles roupeiros estilo pinterest. Lindos, organizados, com divisões? É o que eu tento fazer. É assim, eu já disse aqui que o pinterest serve exclusivamente para me atazanar o juízo. E é verdade, porque ninguém consegue manter aquilo imaculadamente arrumado, tipo sempre. Eu organizo tudo por cores. E por estilos: camisas, camisolas, casacos, vestidos. Fica assim. Um dia. O dia em que o arrumei. Amanhã já acabou.

Tenho uma caixa aberta dentro do roupeiro, que uso exclusivamente para mandar roupa lá para dentro. Sim, mandar a roupa. À balda. Quando vou vestir o pijama mando a roupa para lá. Ou quando me visto, mas não gosto, mando a roupa para lá. O objectivo é mais tarde dar uma analisada e ver se está suja ou assim. Mas, obviamente que essa roupa não servirá para uma próxima utilização porque após dias ali, está toda amarfanhada. Poderia ter ido de imediato para o cesto da roupa para lavar. Mas não. Faz parte do meu ritual mandá-la para ali.

O meu sonho de fashion victim era ter um closet. Tenho uma divisão para isso, é onde estão os dois roupeiros e onde guardo o calçado. Inclusivamente comprei um banquinho para me sentar a escolher a roupa, mas nunca o usei. Porque este quarto é também o sítio onde tenho uma bicicleta e os pesos para fazer exercício em casa. Eu sei, é um descalabro. O meu closet acabou no dia em deixei este material entrar cá em casa. Agora é um simples quarto de vestir. Conseguem perceber a pobreza da coisa?

Deixe uma resposta