Natal mais cedo?

Natal mais cedo?

Não estou bem a perceber uma coisa. Então quer dizer queixei-me eu acerca dos enfeites de natal começarem a aparecer nas lojas no início de Outubro e agora a meio de Novembro já há pessoas com as prendas todas compradas?  

Então e o que é feito da adrenalina dos presentes à última da hora? Aquela angústia de querer dar uma lembrança a alguém e não saber o quê. Aquela sensação de esquecimento e ter de ir comprar uns chocolates, à pressa, no dia 24, depois de almoço. Ou mesmo ir deixando e arrastando tanto o assunto que só sobra aquele dia. Aquele monte de papel de embrulho espalhado pela casa para embrulhar prendas meio à balda. E aquela sensação de pânico porque não temos laços?

Isto tudo faz parte do natal. Só sinto que é mesmo natal quando o cerco começa a apertar. Quando fui comprar um a prenda é já não aguento mais a pressão e tenho que voltar amanhã para comprar o resto. Aquela cena bonita de ver pessoas a arrancar brinquedos das prateleiras enquanto riscam da lista o nome do sobrinho mais novo. Ter no carrinho umas vinte e duas caixas de Ferrero Rocher. Passar horas no Toys’r’us. Ficar duas horas na fila da Pandora que veio para resolver todos os problemas. Não só há peças para a irmã, para a mãe, para o cão como há umas trezentas de natal. O que faz com que a pessoa que só recebe peças no natal já tenha cinco estrelas, três trenós, dois presentes e sete azevinhos.

E depois há aquela azáfama de colocar as etiquetas depois de embrulhar os presentes e às tantas já não sabemos qual era para quem. Aquele ritual de colocar as prendas todas alinhadas debaixo da árvore. Pergunto, as pessoas organizadas desta vida que já compraram tudo também já fizeram a árvore? É que se não guardam as prendas onde? No corredor? Atrás da porta? Contem-me tudo.

Eu adoro o Natal. Gosto muito de comprar prendas. Gosto de fazer a árvore. Gosto de mudar a casa toda e decora-lá com com motivos natalícios. Fico um bocadinho histérica até. Mas só consigo fazer isso tudo, embutida em jingle bells, em dezembro. Dezembro, mês do natal, luzinhas a piscar e Mariah Carey a cantar. Dezembro. Eu acho que há tempo para tudo e em Dezembro há tempo para ser natal. Todos os dias até. Antes disso tudo me parece excessivo e precipitado. Já vi muitas árvores no facebook. Já vi muita gente a embrulhar coisas no supermercado, não vá o papel grátis acabar, já vi muitos carrinhos cheios de brinquedos. Fiquei assustada, se eu fizer isso tudo já, depois em Dezembro faço o quê? 

4 Comentários

  • Ellie
    23 Novembro, 2016 9:46

    Pela primeira vez, em Outubro já tinha quase todos os presentes comprados. Fui aproveitando promoções e tal 😛

    • Andreia Moita
      23 Novembro, 2016 10:17

      Sério? Meu deus, isso é super organização!

  • Green
    23 Novembro, 2016 15:04

    Não podia concordar mais, penso tal e qual como tu. Cá em casa, e árvore e restantes decorações são feitas ou no dia 1 de Dezembro ou no dia 8, portanto, num dos feriados, quanto às prendas, são sempre compradas em Dezembro também, e chega perfeitamente.wwww

  • Raspberry
    23 Novembro, 2016 16:57

    Eu já comprei alguns presentes e comecei a fazer outros. Faço isto porque detesto andar stressada e com monte de gente à minha volta. Se bem que aqui em Inglaterra já ando no meio de umas quantas dezenas de pessoas sempre que entro numa loja para ver se há algo de jeito para oferecer a alguém.

    Ainda não fiz a árvore de Natal e só a devo fazer ou no próximo fim-de-semana ou então no primeiro fim-de-semana de Dezembro. A ver vamos…

Deixe uma resposta