Mundo das séries

Mundo das séries

Hoje em dia quase toda a gente segue uma série. Há quem siga várias. Há de vampiros, de zombies, de médicos, de advogados, de jornalistas, de suspense… Há de tudo. De alguma havemos de gostar. As minhas preferidas são aquelas que apostam nas viagens do tempo e que cruzam várias personagens em tempos diferentes. 

Confesso que sou de um grupo à parte dos fãs de Game of Thrones, vi o primeiro episódio, quando já toda a gente tinha visto umas quatro temporadas, e não gostei. O The Walking Dead nem sequer tentei experimentar. Nos últimos anos já vi várias séries algumas desiludiram-me e deixei de ver como Heroes. Outras simplesmente acabaram como Lost. A melhor série de todos os tempos. Há ainda outras que não tiveram êxito, tipo só eu é que gostava delas, como Flashforward.

Vou mostrar as que vejo actualmente:

Grey’s anatomy

meredith-tells-alex-about-derek-s-blanket

It’s a beautifull day to save lifes

Um clássico. Toda a mulher gosta. Nesta fase a história centra-se nas personagens de Meredith e Alex. São eles que sobram. Não me identifico com o novo romance da Meredith (acho que ela também não) e o Karev está tão crescido que sinto um enorme orgulho dele, mas  não deixo de ter umas ligeiras saudades do antigo e desprendido Alex. Às vezes acho que esta série devia acabar que as histórias acabam por tomar contornos que não eram necessários, mas depois percebo porque é que ainda dá. Ainda ninguém teve um final feliz.

Vampire Diaries

The Vampire Diaries -- "Mommie Dearest" -- Image Number: VD707b_0072.jpg -- Pictured (L-R): Ian Somerhalder as Damon and Paul Wesley as Stefan -- Photo: Annette Brown/The CW -- © 2015 The CW Network, LLC. All rights reserved.

It’s ok to love them both

A série perdeu-se, principalmente após o desaparecimento de Elena. Preferia muito mais a história antes de Elena ser vampira. A parte dos Originais por exemplo foi muito boa. Agora, o enredo deu tantas voltas que só continuei a ver porque sou incapaz de abandar as minhas personagens. Mas ao menos já me decidi, após anos de dúvidas, sou #teamDamon.

Once Upon a Time

once

I will always find you

Houve ali um novo fôlego na série quando Emma se transforma no Dark One mas já não tem a emoção que tinha antigamente. Mesmo assim, é uma das séries mais giras que vejo. Quem não conhece pode ler mais aqui. O facto de ir buscar as nossas memórias de infância fascina-me imenso. A bruxa má, a branca de neve, Pinóquio e…mais recentemente a Elsa e a Mérida. Adoro o universo da Disney e esta série leva-me outra vez para lá.

Code Black

code

You’re the doctor they want. I’m the doctor they need

O código preto é acionado quando o hospital está a funcional acima das suas possibilidades, digamos assim. Com a paragem de Grey’s Anatomy decidi que não podia ficar sem uma série de médicos e resolvi experimentar. Vi o primeiro episódio e eram os internos a aprender o funcionamento do hospital, eu pensei…onde é que eu já vi isto? Torna-se muito difícil não comparar. Mas vou dar uma oportunidade porque gostei da dinâmica do episódio, coisas rápidas, muita coisa a acontecer ao mesmo tempo e uma personagem principal interessante.

Narcos

narcos

Plata o plomo

Estava reticente quanto a esta história, mas agora estou a seguir para mudar de ares porque é uma história baseada em factos reais. É a verdadeira historia de Pablo Escobar e de como ele se tornou o maior narcotraficante da Colômbia e da história. Pablo desperta em nós, espectadores, vários sentimentos.Eu acho que não gosto dele. Pablo rouba, trafica e mata. Pablo é rico mas ajuda as pessoas pobres da Colômbia com esse dinheiro. Reconstruiu escolas, melhorou ruas e deu qualidade de vida ao país. A nível familiar Pablo é um exemplo de pai. E eu pergunto como é que é possível adorar um bandido?

WestWorld

west1

These violent delights have violent ends

Esta série é muito rápida e tem muita informação, é preciso estar muito atento mesmo. A história é sobre um parque temático habitado por robôs. Os humanos vão lá para ter aventuras e viver a vida sem limites, é um jogo. Quais são as diferenças entre quem nasceu e quem foi fabricado? A inteligência artificial existe? É tão incrível que estive sempre a tentar adivinhar o que ia acontecer. Quem é quem e onde estamos? Confusos? É suposto. Pelo menos são estes os ingredientes que eu mais gosto numa história. Quando acabei os episódios, fui ler as teorias que circulavam na net e fiquei horas naquilo. Estou viciada e comprovei que esta série é das melhores depois de Lost. Ah, esqueci-me de dizer que entre os actores estão…Anthony Hopkins e Rodrigo Santoro.

Alguém vê estas? E mais, que séries mesmo boas é que eu ando a perder, digam-me tudo.

4 Comentários

  • Ellie
    10 Dezembro, 2016 20:16

    Vejo as 3 primeiras desde que começaram :) Se bem que Once Upon a Time ultimamente não me fascina :s

  • Green
    12 Dezembro, 2016 21:54

    Vejo as três primeiras e concordo com o que escreveste, quanto às três últimas nunca tinha ouvido falar.

  • Raquel Dias da Silva
    16 Dezembro, 2016 23:15

    Já vi Grey’s Anatomy e Incentivo Upon a Time. Nunca fui muito longe. Mas tenho uma forever crush pelo Mcdreamy, tanto que até arranjei por uns tempos um sócia (muito parecido e estudante de medicina, agora a esoecializar-se em neurologia) mas não tive um final feliz (e ainda bem, caso contrário não estaria agora com o meu historiador!). Entretanto, deixo-te umas sugestões e, se experimentares, desafio-te a não desistir da antes de chegares ao fim da 1 temporada: The 100, Black Sails, Timeless, Younger 😉

    • Andreia Moita
      17 Dezembro, 2016 11:18

      Tenho curiosidade de ver Timeless! Já ouvi falar bem e parece o meu género. Vou ver 😉

Deixe uma resposta