A month, a dinner # zero zero

A month, a dinner # zero zero

O restaurante Zero Zero abriu há um ano. Desde então que tenho visto notícias e posts em alguns blogs a dizer muito bem do sítio. Tentei ir lá no verão porque vi imagens fantásticas da esplanada. Nunca deu. Estava sempre cheio e não fazem marcação. Fui agora.

Passado todo este tempo pensei que a fama já tivesse acalmado. Mas não é verdade. Cheguei lá, à Rua da escola politécnica, no Príncipe Real, para almoçar a um sábado, já pelas duas da tarde, e estava cheio. Não sou fã de esperar para comer. Não gosto de esperar para nada mas para comer então a coisa piora. Estavam pelo menos 4 mesas à frente. Mas já estava para ir lá há imenso tempo que vacilei. Isso aliado ao facto de estar com fome e de ser mais fácil arranjar mesa para dois do que para grupos lá fiquei uns minutos à espera.

Enquanto isso distraí-me a tirar fotografias ao espaço. Logo à entrada está o bar para tomar uma bebida enquanto se espera. E do outro lado está uma charcutaria que corta presunto, chouriços ou queijos na hora, para servir logo de petisco ali mesmo na fila.

2016-12-17-14-06-03

2016-12-17-14-08-08

2016-12-17-13-51-54

2016-12-17-13-49-05

Quando me deparei com a ementa vi logo que aquilo ia dar para o caro. O preço médio dos pratos era cerca de 13 euros. As entradas eram bastante mais caras do que costumo encontrar em restaurantes italianos e confesso que nenhuma me chamou a atenção. Para bebida pedimos um prosecco, que é um vinho frisante com gelado. Após conseguirmos mesa o serviço foi surpreendentemente rápido. Os pratos chegaram passado pouquíssimo tempo. Ganharam imensos pontos por isso porque tinha mesmo fome.

Escolhi uma massa com camarão. Como muito este prato e assim tenho termo de comparação com outros sítios. A massa era grossa e estava mesmo al dente, rija e saborosa como eu gosto. Impecável. A pizza foi uma surpresa tão agradável, não estão bem a ver. Era óptima e completamente diferente de outros restaurantes que também a fazem em forno de lenha. Já tinha lido acerca do modo de confecção das pizzas deles, a farinha é toda especial e o modo de cozedura é rotativo pelo que a pizza coze de forma diferente. Olhem não sei. Era mega. Super. A massa era fininha, saborosa e quase que se desfazia na boca. Nunca tinha comido uma pizza assim. Não fiquei enfartada, com aquela sensação de cheia, sabem?. Aprovadíssimo.

De sobremesa escolhemos uma panacotta de frutos vermelhos para dividir. Estava bem feita, mas podia ter mais frutos e molho, lá isso podia.

2016-12-17-14-30-01

2016-12-17-14-30-18

2016-12-17-14-58-02

Adorei o ambiente do restaurante. Uma coisa moderna com conforto. Bom atendimento. E excelente qualidade de comida. Gostei da ideia da charcutaria com os produtos cortados e servidos ali na hora. Embora não tenha provado, a ideia é boa. Também vi que lá estavam a fazer as sobremesas, assim mesmo sem segredos. Destaco claramente a massa da pizza e o facto de ser feita na mesma sala onde se come. Podemos ver tudo. A esplanada que eu tanto queria experimentar vai ficar para quando estiver menos frio.

2016-12-17-15-04-45

2016-12-17-15-04-25

 

2 Comentários

  • Green
    7 Janeiro, 2017 12:56

    Tem ótimo aspeto, tanto o espaço como a comida que partilhaste, deve mesmo valer a pena 🙂

  • Bruna Bila
    17 Janeiro, 2017 22:33

    Quero muito muito conhecer este espaço!

Deixe uma resposta