Geringonça

Geringonça

Foi divulgada esta manhã a Palavra do Ano 2016. Geringonça. Foi esta a palavra usada o ano todo para chamar à coligação parlamentar que apoia o actual governo chefiado por António Costa.

A Porto Editora encabeça a iniciativa “Palavra do Ano” com o objectivo de valorizar a língua portuguesa e o património que ela representa.

É através da língua que nos expressamos e é a língua o ponto de partida de qualquer país. É a língua que nos distingue, que nos marca, que dá sentido ao que somos. A língua portuguesa é das mais complexas dos dicionários. É essa complexidade que nos faz ter palavras ou expressões que mais ninguém tem. Que nos faz ser únicos e singulares. Para mim, a nossa língua é das mais bonitas. Podemos gostar de falar inglês, francês, alemão ou chinês. Mas tenho orgulho no nosso poder português.

Acho muita graça a esta iniciativa de escolher a palavra do ano. Sou de letras e gosto disto. A palavra do ano deve refletir aquilo que de mais marcante aconteceu no país durante esse ano. Aquilo que disse mais aos portugueses. O ano passado a palavra vencedora foi Refugiado. E no ano anterior foi Corrupção. Antes ganharam palavras como Bombeiro ou Vuvuzela.

Este ano as palavras a prémio eram brexit, campeão, empoderamento, geringonça, humanista, microcefaleia, parentalidade, presidente, turismo e racismo.  As palavras são escolhidas pela Porto Editora com base no alcance das palavras nos meios de comunicação, nas redes sociais, nas consultas online, ect,  Mas também conta com a votação dos portugueses através do site.

Eu já tinha eleito o meu top três. Campeão, Presidente e Geringonça:

Para mim devia ter ganho a palavra “Campeão”. Somos campeões da Europa de Futebol e fartamo-nos de esperar por isso. Todos sabemos a luta que foi e o que sofremos para conseguir. Foi a maior vitória de uma nação dos últimos tempos. Foi o grande marco deste ano e não havia uma alma que não estivesse feliz nesse dia e nos seguintes. Mas mais do que isso. A palavra campeão traduz o povo português. Somos campões na forma de estar. Na forma como alcançamos objectivos e não desistimos. E é assim desde o início da nossa história.

A palavra “Presidente” também fazia sentido ganhar. Fez parte deste ano e muito disso se falou. O nosso presidente actual, digam o que disserem, é presidente no verdadeiro sentido da palavra. E já deixou a sua marca e a sua diferença. Pela atitude.

“Geringonça” era a minha terceira opção. Foi o nome pelo que ficou conhecida coligação parlamentar que apoia o actual governo de António Costa. Significa uma construção mal feita, pouco sólida. Coisa complexa, que funciona a custo. Pouco credível ou improvisada. É sinónimo de engenhoca. Ganhou esta palavra talvez por ser gíria ou calão. E porque o governo está em todo o lado. Até na palavra do ano.

 

2 Comentários

  • Marisa
    4 Janeiro, 2017 17:18

    Adoro esta iniciativa. Tem imensa piada e um âmbito cultural muito interessante, para além de ainda “fazer as pessoas mexer”, pondo-as a participar e “discutir sobre o assunto.

  • Green
    4 Janeiro, 2017 17:55

    Acho engraçada esta iniciativa e acho que ganhou a palavra certa, se bem que “palhaçada” ou “circo” também ficava lindamente seguida do nome do “nosso” primeiro ministro, e coloco entre aspas porque não votei nele nem nunca votaria, homem detestável!

Deixe uma resposta