Piqueniques em Lisboa

Piqueniques em Lisboa

Este ano dei lugar aos piqueniques na minha vida. Há muito tempo que não os fazia. A verdade é que adoro toda a parafernália que um piquenique inclui. Adoro a cesta de verga. Adoro a toalha aos quadrados. Adoro os pratos e copos coloridos. E as comidas práticas e leves que compõem esta mesa improvisada ao ar livre. Por isso mesmo trago hoje alguns dos melhores sítios em Lisboa para estender a toalha ao ar livre:

Jardim de Belém

Com a torre de Belém como pano de fundo fazem-se belos piqueniques. Foi aqui que eu e várias amigas organizamos a despedida de solteira de uma amiga querida. Estendemos a toalha e montamos a decoração bem do nosso jeito. Espalhamos as bolachas caseiras que fizemos na noite anterior e enchemos balões fazendo daquele jardim o nosso sítio por umas horas.

img_1195.jpg

741.jpg

738.jpg

731.jpg

744.jpg

Jardim do Campo Grande

Este jardim está amplamente renovado. Tem restaurantes à volta e um extenso passadiço e relvado para fazer as nossas delícias, além dos campos para praticar o desporto da moda, o padel. Facilmente se pode colocar uma manta de piquenique e ficar a ler a um livro, junto ao lago. Ah e depois se a comida que levarem na cesta não for suficiente, podem sempre caminhar um pouco e encontrar a Someting n’ice e comer um gelado embrulhado em bolachas caseiras.

2016-07-19 21.30.03

2016-07-19 21.29.58-2

2016-07-19 21.29.20

2016-07-19 21.30.07

Parque dos Poetas, em Oeiras

Este sítio é maravilhoso. E só lá fui uma vez, que parvoíce. Então, o parque dos poetas é isso mesmo. Um parque urbano cheio de verde à volta e com um espaço dedicado a alguns poetas portugueses aliando a poesia e a escultura. Podemos então ver as estátuas de vários poetas e no chão ler pedaços dos seus poemas. Quanto lindo isto pode ser?

Aqui encontramos Florbela Espanca, Cesário Verde, Gil Vicente, Miguel Torga, Eugénio de Andrade, entre muitos outros. Eu sou uma apaixonada por literatura e adorava quando na escola tínhamos que dissecar aqueles poemas enormes dos autores e decifrar o que eles diziam. Não estou a brincar. Eu gostava mesmo disso. E o Fernando Pessoa, e todos os seres que agregava dentro de si, era o meu preferido.

2016-09-18 14.45.23

2016-09-18 14.26.34

2016-09-18 14.25.21

2016-09-18 14.19.54

2016-09-18 14.34.33

2016-09-18 14.53.02

2016-09-18 14.52.07

2016-09-18 14.55.03

2016-09-18 14.54.35

2016-09-18 14.53.45

2016-09-18 14.27.29

Quinta das Conchas, no Lumiar

Há sempre imensa gente a fazer piqueniques aqui o que o torna o sítio de excelência para o efeito. Mas não pensem que ficam sem privacidade e sem espaço. Nada disso. Há montes de ar para todos.

Este espaço tem uma parte de jardim com um relvado imenso, tem espaço para crianças, tem caminhos florestais, bons para dar umas corridinhas ou andar de bicicleta, e tem uma zona de merendas. No Verão costuma haver cinema ao livre e há também mercados artesanais.

Foi aqui que fiz o piquenique do projecto Páginas Salteadas com a Catarina, do Joan of July, a Vânia do Lolly Taste e a Joana do Às Cavalitas do Vento. Também foi este o local escolhido pela bonita Raquel do blog Kéké partilhar connosco o seu aniversário. É realmente um sítio incrível que conheci por causa destas pessoas geniais. 

Existem outros jardins igualmente incríveis  e perfeitos para este efeito como o Jardim da Estrela, o Parque José Gomes Ferreira ou o jardim da Gulbenkian por exemplo! Mas e vocês conhecem estes jardins? Costumam fazer piqueniques? Que outros jardins me aconselham?

1 Comente

Deixe uma resposta