O problema das bolachas

O problema das bolachas

Quando como um tipo de bolachas dificilmente consigo larga-las e trocá-las por outras. E durante tempos infinitos quero só aquelas. Sempre aquelas. E elas, aquelas, as ditas, estão por todo o lado. Na mesa do pequeno-almoço, na gaveta do trabalho…pacotes e pacotes delas!

Se chegar à despensa e estiverem 239 variedades de bolachas menos aquelas…então não há nada para comer! Após os tais tempos infinitos (que são o equivalente a poucos dias) a comer as mesmas bolachas, farto-me. E nunca mais as quero ver. E se chegar à despensa e só estiver lá aquela velha variedade de bolachas…então não há nada para comer!

As bolachas são as culpadas de todos os males. Porque a seguir a uma vem sempre outra. E nisto vai um pacote à vida. Não há nada que se equipare ao conforto que é comer umas bolachinhas antes de deitar. Mas só se for daquelas que nos faz ficar mesmo gordas, com açúcar ou chocolate. Se forem bolachas de esferovite o efeito prazeroso caí em queda livre.

Grande parte das minhas idas ao supermercado resumem-se a dois momentos: ou chego e trago as bolachas a que sou fiel de momento, ou fico 45 minutos a analisar prateleiras porque quero mudar de fornecedor. Tento, por vezes, trocar as bolachas por barritas, mas sinto-me uma traidora. Às vezes apetece-me mandar tudo para o alto e comer tiras de milho frito ou amendoins torrados cheio de sal. Ou mesmo oreos ou filipinos. Mas lembro-me que isso vai não só assassinar o meu estômago como estagnar a celulite para sempre nas minhas coxas e então como uma noz. Percebem, uma noz.

À parte disto tudo temos que ver ainda outra problemática que isto das bolachas traz à boleia. É que as bolachas ditas saudáveis são sempre mais caras que as outras cheias de açúcares, gorduras e conservantes ou lá o que é. Já não basta a dificuldade que é uma pessoa ser magra, agora ainda tem que ser rica. Sempre ouvi dizer que não se pode “ser” tudo.

Bolacha torrada, bolachas de canela, bolachas de aveia, bolachas marinheiras de chia, bolachas de arroz e de milho (as tais de esferovite) são as que ocupam lugar cá em casa. Quando eu já estiver cansada como o quê? Digam-me cá, o que andam vocês a comer ao nível da bolacha?

7 Comentários

  • Susana
    20 Setembro, 2017 20:46

    Bolachinhas, como bolachinhas e escolho sem olhar para os açúcares, calorias e coisas do género. Na despensa há com chocolate e sem chocolate – é isso que distingue as bolachas. Ah…sem canela, por favor 😉

  • Daniela Soares
    20 Setembro, 2017 23:06

    Também sou fã de bolachas para mal dos meus pecados. Às vezes tento procurar coisas mais saudaveis tal como tu e por isso acabei por provar essas barras da Prozis que na minha opinião são horríveis e super mega enjoativas…

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

  • Mundos Mudos
    22 Setembro, 2017 11:10

    Identifico-me muito com isto e ainda bem que não estou sozinha ahah mas não penso muito nisso, gosto de comer aquilo que gosto, e o que tem gostar das mesmas bolachas 2 ou 3 meses seguidos sem sequer pensar noutras?

    Vou ser malvada, e dizer-te que deves dar uma oportunidade à versão Filipinos Brancos do Continente… desafio-te a não comeres um pacote inteiro enquanto vês uma série!! 😛

    • Andreia Moita
      22 Setembro, 2017 11:27

      Ahahahahah, adoro, desafio completamente falhado ainda antes de acontecer! Filipinos brancos e série? É melhor mandar vir dois pacotes e um mês inteiro de ginásio! Obrigada por não me deixares sozinha com este problema das bolachas! Bjs

  • Green
    22 Setembro, 2017 20:36

    Confesso que não sou muito de bolachas, quando me dá vontade de comer algo doce espreito o que há no armário e como o que me apetecer na altura, nunca fui de ter umas bolachas preferidas. Sou muito mais de excessos nos salgados.

  • Alexandra Soares
    10 Outubro, 2017 2:38

    Eu prefiro nem comprar nenhumas, é que é difícil encontrar bolachas que sejam mesmo saudáveis, sem muitos ingredientes. Quando é para a “gordice” (que é muito raro), é o que estiver apetecer, sem preocupar.

    • Andreia Moita
      10 Outubro, 2017 9:50

      Lá nisso tens razão. É realmente difícil. Às vezes faço uns snacks em casa para ser realmente sem gorduras e sem açúcares. Bj Alexandra.

Deixe uma resposta