Revista “A Maria Vaidosa”

Revista “A Maria Vaidosa”

Eu não tinha o hábito de ver vídeos no youtube. Como eu prefiro escrever e ler, sempre andei mais atenta ao que se fazia nos blogs, a nível digital, do que àquilo que se fazia em termos de vídeos. Foi precisamente a ler o blog A Maçã de Eva que me deparei com um texto sobre “A Maria Vaidosa”. Cliquei no link e descobri o que era um canal de youtube, há três anos atrás.

O primeiro vídeo que vi dela foi sobre pincéis de maquilhagem, lembro-me perfeitamente. Fiquei durante algum tempo a ver os vídeos dela, nesse dia. E a partir daí descobri que existiam, no universo do youtube, uma série de pessoas que faziam disto a sua vida. Tal como eu gostava de contar as minhas histórias através de um blog, elas gostavam de o fazer em frente a uma câmara. No fundo fazemos a mesma coisa para diferentes meios e públicos, talvez. A maquilhagem e moda não são a minha área de atuação aqui pelo blog. Mas como qualquer miúda gosto disso e estes são os vídeos que mais me agradam ver, para aprender alguma coisa.

Com o passar do tempo os vídeos da Maria Vaidosa foram-se tornando mais profissionais e comerciais com o aparecimento de marcas interessadas no trabalho dela. Eu sei bem o trabalho que dá escrever posts e editar vídeos, portanto acho mesmo que isto tem que ser tratado como um trabalho de nível. O snapchat e o instastories vieram revolucionar o mundo dos vídeos algum tempo depois. Hoje podemos ver o dia-a-dia das pessoas cujos vídeos admiramos, às vezes até mesmo em direto. É quase como uma nova forma de entretenimento. Eu pessoalmente, passei a ver vídeos no youtube e stories no meu ritual de pequeno almoço, ou enquanto me maquilho antes de sair de casa!

Os vídeos têm de estar sempre a reinventar-se. Os youtubers têm que ter ideias constantemente para não perderem a embalagem e sobretudo têm que ser diferentes dos outros para não se tornar massador e repetitivo vê-los a todos, sob pena de, nós que os assistimos, cairmos no desinteresse. No meio de tantos vídeos a parte diferenciadora acaba por ser a mais complicada e seguir as tendências é tentador. Por outro lado a pressão dos seguidores para que haja conteúdo novo e diferente todos os dias é cada vez maior. Quem vê os vídeos é cada vez mais exigente e não se poupa a críticas feitas atrás do computador.

E eis que no meio de tanta concorrência a Maria Vaidosa renova-se. Sem sair do campo dos vídeos consegue voltar a chamar a atenção dos seguidores e talvez mesmo alcançar novos públicos. A Maria Vaidosa lançou uma revista. E voltou a conquistar a minha atenção no meio de tanta oferta. Como disse, no princípio deste texto, eu prefiro escrever e ler e com uma revista é fácil de chegar ao meu coração. Primeiro porque prova que é possível unir todas as plataformas e alcançar vários públicos. Depois porque renova a esperança adormecida da imprensa. E por fim porque prova que o trabalho alcança resultados e que não devemos descansar na sombra do sucesso.

A revista da Maria Vaidosa é a prova que a comunicação não é um linha recta, tem sim altos e baixos. Novas revistas ditam que as pessoas ainda gostam de folhear em vez de apenas olharem para o ecrã e isto é uma vitória tanto pelo interesse dela em explorar este mercado como no interesse das pessoas em comprar a revista.

A Maria Vaidosa Magazine é trimestral e custa 4,90€. Traz conteúdos de lifestyle funciona como extensão e acréscimo do canal do youtube. Os temas andam à volta de moda e beleza, mostrando looks e produtos de maquilhagem e trazendo caras conhecidas desse mundo dos vídeos também. Traz ainda histórias de pessoas incríveis que nos servem de inspiração como é o caso da Joana do blog Palavra de Bailarina. Há também breves referências ao mundo das viagens, da tecnologia e das redes sociais com dicas sobre o mundo do instagram e da fotografia. Está dividida em várias áreas de interesse e está bem pensada e estruturada além de ter um bom tamanho e qualidade de imagem.

Portanto, esta é a prova mais que provada que os blogs, os vídeos e a imprensa têm o seu lugar. Realmente é fundamental trabalharmos naquilo que gostamos. Isto é um cliché mas é a verdade. Quando gostamos do que fazemos acreditamos. E quando acreditamos as coisas fluem mais naturalmente. Porque trabalhamos e nos dedicamos e porque nos apaixonamos pelo que fazemos todos os dias. É essa satisfação que nos traz o sucesso.

4 Comentários

  • Daniela Soares
    19 Setembro, 2017 14:01

    Eu amo revistas e por isso estou muito curiosa para ver esta.:)

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    • Andreia Moita
      19 Setembro, 2017 15:49

      Eu tb sou fã de revistas e de quem as produz. Beijinhos Daniela

  • Joana Duarte
    21 Setembro, 2017 16:49

    Está mesmo uma revista super completa e vinda de uma pessoa maravilhosa! Fico muito feliz por teres gostado do meu contributo 💖 Foi genuíno e espero poder inspirar outras pessoas a nunca desistirem. Nem sempre é fácil mas vale a pena!
    Um grande beijinho 😘

  • Green
    22 Setembro, 2017 20:38

    Por acaso acompanho alguns canais de youtube e gosto bastante, e a verdade é que há muita gente a viver só disso e a ganhar balúrdios, mas não sei bem se seria algo que eu gostasse de fazer.

Deixe uma resposta