Livros

Livros

Uma arte subtil

Eu não digo asneiras frequentemente, mas quando descobri o livro “A arte subtil de dizer que se f*da” quis muito ler. Porque o facto de não dizer asneiras com regularidade me confere o poder de perceber realmente o potencial que isso tem e o acto libertador que isso é. Dizer uma asneira no momento certo é mais ou menos como mandar os papéis todos da secretária para o chão de uma só assentada. E só nunca fiz isso porque teria de os apanhar depois. Continuar a ler

Food, Livros

Páginas Salteadas | Caldo verde descomplicado

No princípio quis ler o “Descomplica”, da Sofia Castro Fernandes, muito devagar. Quis ter tempo para o degustar como ao meu caldo verde. Quis ler uma página por dia, para levar o seu ensinamento. Mas não o fiz. A minha essência não é essa. Li avidamente. Li tudo muito rápido. Página após página. Mais houvesse mais teria lido. Essa sou eu e foi assim que me fez sentido. Continuar a ler

Livros

Chapters & Scenes | Indie e filosofias de vida

O tema deste mês do Chapters & Scenes foi o mais dificil (até agora). Indie e filosofias de vida. Não vejo muitos filmes que sejam considerados Indie mas agrada-me conhecer novas filosofias de vida, quer as siga ou não. Umas das coisas com que me tenho deparado nos últimos tempos são as teorias do minimalismo, mindful e bem estar emocional. Se calhar não lhes dou a devida importância mas aparecem-me cada vez mais à frente. Foi por isso que escolhi o livro (e também o um filme) “Comer, orar, amar” Continuar a ler

Livros

Fotografia: do papel ao instagram

Tenho montes de fotografias. Mil álbuns com diversas fases da minha vida. Desde fotos do meu batizado, às máscaras de carnaval. Desde o primeiro dia de aulas até às férias de verão. Tal como tenho tantas fotografias impressas tenho a certeza que também tenho muitos rolos por revelar. Mas a fotografia mudou. Pelo menos a forma e o modo como as tiramos. A verdadeira essência… essa eu espero que não se tenha alterado. Continuar a ler

Livros

“Não leias este livro” | 4 motivos para o ler

Não faças isso. Não mexas aí. Não vás por acolá. Não digas, não comas, não isto, não aquilo. É óbvio que vamos fazer, mexer, dizer, comer. É claro que vamos fazer tudo o que disserem para não fazermos. Já nascemos assim. Basta ver o comportamento das crianças. Mais do que “ser do contra” gostamos de desafios. Portanto, quando vemos um livro chamado “Não leias este livro” fazemos o quê? Continuar a ler

Livros

Lagom

Confesso já. Li o “Lagom, o segredo sueco para viver bem” uns meses antes do final do ano. Comprei-o antes da viagem à Suécia. E li-o num instante. Só vou falar dele agora porque de repente fez-me sentido a mensagem que quer passar. Como se estivesse a marinar durante uns tempos. Ainda não tinha decidido a premissa para este ano. Mas agora já sei. É o equilíbrio. Continuar a ler