SOBRE MIM

Mas porque é que é tão difícil falar de mim própria? Em teoria deveria conhecer-me bem, mas mudo de ideias tão rapidamente que é difícil, até para mim, definir-me.

Sou uma pessoa alegre, a maior parte dos dias, sou bem disposta, adoro uma boa gargalhada. Não gosto de fazer nada sozinha. Adoro um bom convívio com amigos e família. Nunca falto a uma festa, tento estar na linha da frente e se possível eu mesma encho os balões. Tenho vinte e nove anos mas garanto que não parece nada!

Adoro o calor e o verão. Só me apanham na praia. Detesto quando, em pleno verão cresce uma neblina na praia e as pessoas da toalha ao lado vêm com aquela conversa do “já fazia falta um dia mais fresquinho”.

Gosto muito de escrever por isso tirei o curso de jornalismo há uns anos. Também adoro cantar, no carro e no duche, nesses sítios, garanto, canto muito bem. Também gosto de imitar personagens, das novelas, sobretudo. Podia ter sido atriz!

Ando sempre à procura de novos blogs, de novas séries e de novos livros. Ando sempre a correr as lojas todas de roupa e de coisas para a casa. Gosto de saber tudo sobre tudo e sobre toda a gente. Tenho sempre uma opinião e raramente consigo não a dar. Não gosto de fazer exercício, acho que não tenho muito jeito, mas vou correr de vez em quando, porque gosto de contrariar, até mesmo a mim.

Gosto de viajar e sobretudo de fazer o planeamento dos lugares todos que quero ver. Estou, constantemente, a pensar no próximo destino. Gosto de destinos de praia mas adoro destinos culturais para respirar cidade. Vivo em Lisboa, uma das melhores capitais que a Europa tem.

É um bocado difícil convidarem-me para jantar. Eu não gosto de nada verde. Dos brócolos aos espinafres só se safa a Alface e vá lá, vá lá! Também não gosto de batata. Nem de pastéis de nata. Eu avisei, é bastante difícil ir jantar a casa de alguém sem terem que alterar meio menu, o que origina situações bastante constrangedoras.

Sou um bocado teimosa e impaciente. Ainda sonho muito, às vezes acho que preciso parar e refletir melhor sobre o mundo, sobre o meu mundo, os meus objetivos e ambições. Tenho tantas ideias que elas acabam por andar à luta e não sair da minha cabeça. Tenho os pés tão assentes na terra que às vezes me faz falta mesmo é saltar e desprender-me.

Costumo fazer muitos planos e sou capaz de ficar meio histérica quando eles dão para o torto. Eu sou aquela pessoa que acorda ao fim-de-semana e já está a planear o que vai fazer: primeiro isto, depois aquilo, mais logo vou ali e depois faço não sei o quê. Não ter nada para fazer não é plano. Podem-me convidar sempre para tudo que eu vou sempre a todo o lado. Raramente digo que não mas depois não tenho tempo para tudo. Confusos? Esta sou eu!

Olha, escrevi sobre mim. Safei-me!