“Meu é teu”

“Meu é teu”

Na música costumo dizer que não sou muito esquisita. Eu consigo ouvir tudo e nada me chateia muito. Há algumas músicas de não gosto, que considero chatas, tristes ou irritantes, sim, mas não há um estilo musical de que não gosto, percebem?

Quando era miúda, tipo ontem, costumava colar as letras das canções, que vinham dentro das caixas dos cd’s (a sério, quem se lembra disto?) ou que eu imprimia diretamente da net, no espelho do meu quarto. E lá passava serões a dar concertos para mim própria. Eu imaginava mesmo que estava em cima de um palco a cantar ou então dentro de um vídeo clip onde eu interpretava as músicas que mais gostava. Meu deus do céu, mais alguém fazia esta triste figura? Depois de concluídas as minhas atuações brilhantes abria a porta do quarto, qual estrela, e ia à minha vida, fingindo que nada daquilo tinha acontecido. Os meus pais normalmente faziam o mesmo, fingiam que não tinham ouvida nada, deviam realmente achar que eu cantava muito bem, pois nunca me impediam de fazer este disparate.

Essencialmente há duas coisas que procuro na música. Entretenimento e sentimento. Que o entretenimento me divirta, que me ajude a animar, a levantar o astral. Estas são as músicas para dançar. Às vezes as letra nem precisam dizer nada de especialmente tocante desde que me façam levantar as mãos e dançar, sacudir. Estas músicas são normalmente as músicas brasileiras que uso muito para fazer as limpezas, por exemplo, ou as músicas do chamado estilo pop. E o sentimento para que me inspire, que me ajude, que me passe uma mensagem, um conforto ou até mesmo, em última instância, que me acalme. Se tenho um lado que levanta o pé do chão e samba, também tenho um lado que sente a música como se fosse eu a cantá-la, o que efetivamente faço muitas vezes em frente ao espelho (ainda faço, pois, mas hoje em dia já não fecho a porta, aproveito quando não está mesmo ninguém em casa)

É esta última vertente que me leva à música que venho partilhar hoje e que tem sido a minha música do momento. Eu tenho fases nas músicas, vocês não? Músicas que ouço muito e depois deixo, músicas que não ouço há muito tempo e depois gosto de recuperar, músicas que me ganham na pista sempre que tocam. A minha música do momento é do Diogo Piçarra com a Isaura e chama-se “meu é teu”.

A mensagem é incrível porque fala de amor e da responsabilidade que temos sobre o outro quando estamos apaixonados. É mais ou menos como o principezinho nos diz… que somos responsáveis pelo que cativamos. Depois a musicalidade é muito teatral, é um som bonito, que dá vontade de ouvir mais do que uma vez seguida. A voz do Diogo é muito melódica nesta música que tem o efeito de me deixar calma e relaxada, com pensamentos bons. Adoro a sensação com que fico quando a ouço e quando a canto pela casa.

2 Comentários

  • Green
    3 Novembro, 2017 10:43

    Confesso que já gostar mais das músicas dele, esta não me chama muito.
    Quanto aos concertos no quarto, não eras a única, ahahahahah

  • Rititi
    3 Novembro, 2017 12:14

    Ai… eu gostava de gostar de Diogo Piçarra mas a verdade é que as músicas dele não me dizem nada a não ser drama, drama, drama. Não posso dizer se passam ou não alguma mensagem, porque por norma mudo logo de rádio mas reconheço que a culpada sou eu porque não lhe dei ainda uma oportunidade. MAS sei reconhecer que a voz é das boas! 🙂

Deixe uma resposta