Regras para o meu dia de folga perfeito

Regras para o meu dia de folga perfeito

Ontem foi dia de folga. E estes dias, para mim, são uma espécie de santuário. Não tenho uma grande explicação para isso a não ser que é o MEU dia. Um dia para mim. Percebem? Não quero combinar nada. Não quero estar com ninguém. Nem quero, muitas vezes, sequer sair de casa. E fico bem assim.

Vamos ver se consigo explicar o que quero dizer sem que isto pareça que o meu dia de folga é vivido em total “deprê”. Eu não gosto de trabalhar ao fim-de-semana. De certo ninguém gosta. Preferia ter as minhas folgas ao sábado e domingo para as passar com toda a gente e quando isso não acontece aborreço-me, sim. Mas para compensar gosto de ter o meu dia de folga sozinha. É uma contradição meio estranha. Mas é assim que sinto. Gosto de passar uma segunda-feira sozinha. Então, o que aproveito para fazer neste dia de folga solitário?

O meu dia de folga perfeito:
  • Acordo à hora que eu quiser. Gosto de dormir. Normalmente meto despertador porque caso contrário a manhã deixaria de existir. E eu quero que ela exista. Porque se não posso cortar ao meio um dia de trabalho, também quero não encurtar um dia de folga. O despertador toca à hora que eu decidi mas isso não tem o mesmo carácter castrador que tem nos dias de trabalho.
  • Faço um pequeno-almoço com tempo que é coisa que não acontece em dias de trabalho. Meto vídeos no youtube enquanto preparo panquecas, papas de aveia ou torradas com abacate. É incrível o poder de uma manhã descansada. (Ah, e o poder transformador de estrear uma coisa nova, como uma caneca de chá?)
  • Visto uma roupa confortável e faço exercício em casa. Há muitas formas de treinar em casa, com recurso a aplicações ou ao youtube. Outras vezes fico de pijama mesmo e vou para a sala ver os blogs que me inspiram.
  • Escrevo para o blog. Aproveito para escrever aqueles posts que requerem mais tempo. Ou os que já tenho pensados e apontados no meu caderno desde 1920. Como é um dia mais descansado às vezes surgem até mesmo ideias novas.  Às vezes sento-me no chão com o computador no colo. (Tão profissional que isto soa.)
  • Tiro fotos para acompanhar os posts. Muitas vezes os posts estão escritos mas não tenho a fotografia que imaginei, isto não vos acontece?
  • Vejo as minhas novelas ou séries em atraso. Hoje em dia não vejo nada em direto. Gravo e vejo quando me apetece. Ligo o aquecer, enrolo-me na manta. Bebo chá o dia todo e estou tranquila.
  • Leio bastante. Estou a ler o livro “Girl Boss” da Sofia Amoruso. É em inglês e constitui um desafio para mim e por isso preciso de mais tempo do que o normal para o ler.
Fazer algo para o dia ter mais sentido e ser mais feliz quando não é dia de folga:

O dia de folga passa rápido. Mas se fizer todas estas coisas fico bastante contente e sinto que aproveitei bem o dia de descanso. Não faço limpezas. Não vou às compras. Não vou ao café nem vou almoçar com ninguém. Não saio de casa sequer, mas é desta forma que sinto que passei a minha folga a fazer coisas proveitosas. É assim que sinto que fui produtiva e descansei ao mesmo tempo.

Hoje não há folgas. Mas se antes de ir trabalhar ou quando chegar a casa depois do trabalho, puder fazer alguma coisa que me faça mais feliz, como quando é dia de folga, então o dia fará certamente mais sentido. E isso pode ser ler um livro, escrever um post, ir ao ginásio, dar um passeio na rua ou jantar com amigos. Normalmente não sou de pensar nestas coisas. Muitas vezes aborreço-me com as rotinas dos dias. Porque não gosto delas. Mas ando a tentar ocupar os tempos livres de forma produtiva para que o dia ganhe outro significado.

Receita das panquecas da foto
  • Uma banana e meia
  • Três ou quatro colheres de sopa de farinha de arroz
  • Duas colheres de sopa de despertar de buda de açaí
  • 1 ovo
  • Óleo de coco
  • Canela

Esmagar as bananas e juntar os restantes ingredientes e bater tudo com um garfo. Numa frigideira colocar uma colher de chá de óleo de coco (a cada remessa de panquecas, faço duas a duas). Formar pequenas panquecas e ir virando para fazer dos dois lados. EU meto normalmente duas colheres de sopa de massa para cada uma. Decorar com o resto da segunda banana e polvilhar com canela. Tentar não tirar tantas fotos, como eu, para que ainda possam comer quente.

13 Comentários

  • Daniela Soares
    30 Janeiro, 2018 11:25

    Acho que me identifico com tudo o que disses-te. Relativamente ao trabalhar ao fim-de-semana, no início até se passa bem mas depois quando começamos a “perder” muitas coisas por estar a trabalhar, ou a deixar toda a gente em casa e ir trabalhar torna-se um pouco mais complicado. Tal como tu também vivo essa “contradição” e gosto de passar as minhas folgas sozinha.:p Ai, acordar devagar, ler (também quero ler o Girl boss mas vi que há o ebook em brasileiro por isso acho que vou optar por essa opção – ahahah), fazer panquecas…

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    • Daniela Soares
      30 Janeiro, 2018 11:26

      *disseste

    • Andreia Moita
      30 Janeiro, 2018 12:02

      Exatamente, é isso que sinto. Quanto ao livro, Olha até que está a ser desafiante ler em inglês. Comprei de propósito assim para me motivar, vou demorar mais tempo mas terei de conseguir! Beijinhos daniela

  • Green
    30 Janeiro, 2018 12:38

    Também gosto de dias assim, sozinha, em que faço o que quero e não tenho de agradar a ninguém nem obedecer a horários. São sempre dias bons 🙂

  • Daniela Silva
    30 Janeiro, 2018 15:50

    É engraçado que até para termos um dia perfeito necessitamos regras. Claro que já o sabia, mas fizest-me pensar.

    • Andreia Moita
      30 Janeiro, 2018 17:57

      Mas ao menos são nossas, feitas por nós e para nós. Também lhes podemos chamar essenciais ou passos para um dia perfeito mas acaba por ter o mesmo efeito! Beijinhos!

  • Rititi
    30 Janeiro, 2018 21:43

    Eu por norma acordo sempre à hora que quero porque trabalho à noite e por isso onde eu gosto mesmo, mesmo de aproveitar a folga é exatamente à noite, que é quando sinto que estou a dar utilidade à mesma!

    • Andreia Moita
      31 Janeiro, 2018 10:40

      Compreendo. Como nunca tens as noites aproveitas para fazer tudo o que nunca podes fazer. É mesmo giro ver as nossas formas de lidar com as coisas! Beijinhos

  • Andreia Morais
    31 Janeiro, 2018 0:54

    É importante termos um dia só para nós, em que nos dedicamos às nossas coisas, sem termos que dar justificações.
    O meu despertador toca sempre às 9h, porque gosto de aproveitar bem o meu dia, mesmo que não tenho alguma coisa planeada. E é como tu dizes, o despertador perde esse lado castrador por ser uma vontade nossa ter uma hora para acordar.
    «Muitas vezes os posts estão escritos mas não tenho a fotografia que imaginei, isto não vos acontece?», quantas vezes! Eu escrevo as minhas publicações com antecedência e só quando as agendo é que procuro a fotografia. E isso acaba pode ser ligeiramente frustrante, porque, inconscientemente, já imaginei o que quero, mas se não encontro incomoda. Como digo muitas vezes, há momentos em que demoro muito mais à procura de uma fotografia do que a escrever um texto longo :p

    • Andreia Morais
      31 Janeiro, 2018 0:54

      r: Infelizmente, parece que não. Caso não as faças num determinado espaço de tempo, é para esquecer, porque já não se adequa. Mas… qual é a lógica disto? Nenhuma! Nós não somos iguais, porque é que insistimos em catalogar tudo pela mesma ordem?
      Concordo contigo, não devia mesmo. Porque nunca é demasiado tarde, só se assim o pretendermos.

      Eu é que agradeço pelo feedback 🙂

    • Andreia Moita
      31 Janeiro, 2018 10:41

      É isso mesmo. Às vezes o texto já está escrito há séculos e falta-lhe aquela foto. No meu caso sou eu que tiro as fotos quase todas do blog e portanto demoro a saber o que quero e a encontrar o sítio ou altura certa para a tirar! Beijinhos

  • Marta Chan
    2 Fevereiro, 2018 16:57

    Gosto tanto quando partilhas detalhes mais privados da tua vida. Neste caso faz-me sentir bem porque gosto de passar um dia inteiro em casa uma vez por semana, só a fazer coisas e passar tempo comigo mesma, gosto muito da minha companhia hehe

    Li o Girlboss num dia, fiquei viciada na historia da Sofia e caraças qualquer pessoa é capaz!

    • Andreia Moita
      13 Fevereiro, 2018 15:29

      Antigamente não gostava muito de estar em casa nem sequer sozinha. Agora já adoro ambas. As coisas que a idade nos traz ahaha. Estou quase a acabar o livro e depois partilho a opinião, mas até agora estou a achar uma história incrível.

Deixe uma resposta