La casa de papel

La casa de papel

É bastante difícil ver uma série ao mesmo tempo que toda a gente vê. Há sempre alguém que vai um episódio mais à frente do que nós e por isso sabe coisas! Ir às redes sociais nestas alturas é um perigo, os memes estão por todo o lado. Qualquer conversa de café pode representar um problema. Há sempre alguém ávido por nos estragar a surpresa. Em qualquer lado espreita um spoiler. Para ver La Casa de Papel é preciso ter cuidado.

Às tantas, estamos dentro do assunto e sentimo-nos super parte da comunidade porque vemos todos a mesma série. Mas (big “mas”) além de termos de andar com umas palas nos olhos, não podemos falar com ninguém por causa do perigo iminente de ficarmos a saber aquilo que não queremos ou dizermos o que ninguém quer ouvir. O melhor é não ter amigos nestas alturas!

La Casa de Papel é a série do momento. Não sei se falo, se não falo. Mas pronto. Não vou spoilar, jurooo! Só vou refletir sobre aquela que entrou para o top das minhas séries preferidas (a par do Lost e do WestWorld) e da-vos bons motivos para a verem.

Sem spoilers, devem ver a La Casa de Papel porquê?
  • É uma série espanhola e a forma como eles falam é absolutamente deliciosa e diferente daquilo que estamos habituados.
  • Não conhecemos os actores por isso não os associamos a nada e ainda descobrimos que muitos têm grandes interpretações.
  • A banda sonora inclui temas em inglês (já nas rádios), italiano e até mesmo o nosso fado bem português. Garanto que as músicas são de ficar a trautear durante dias, mesmo quando já acabamos de ver a série (ahhh, se eu vos pudesse cantar um bocadinho a minha música favorita… Se eu vos pudesse mostrar a minha cena preferida! Vocês iam gostar tanto! Estou meio histérica com isto. Vou parar!)
  • Há espaço para tudo. Drama. Suspense. Comédia. É uma série tão completa e tão complexa que cabem nela todos os géneros.
  • A série é relativamente curta. Foi dividida pela Netflix em duas temporadas, embora a segunda seja muito mais pequena que a primeira. Eu gosto de séries assim porque muitas vezes a tentativa de fazer render o peixe acaba por estragar uma série com desenvolvimentos desnecessários. Aqui isso não acontece, há um final, o que, a meu ver, é positivo.
  • A história foi escrita por uma mente brilhante e inteligente (não sei quem foi , mas faço várias vénias!). Um grupo de pessoas que não se conhece é recrutado para um assalto. Mas um assalto cujo objectivo não é roubar propriamente ninguém. Muito menos magoar pessoas. Um assalto, meticulosamente pensado, à casa da moeda. Todos os intervenientes assumem identidades com nomes de cidades para manterem o sigilo mesmo entre eles. Rio, Berlim, Tóquio, Nairobi, Oslo, Helsínquia, Denver e Moscovo, são os seus nomes. E a principal regra é que não se haja envolvimentos entre eles, para que o plano nunca seja posto em causa.
Que conclusões tiramos depois de ver a série?

As pessoas não são só boas. Nem são só más. Aliás o que consideramos certo ou errado, muitas vezes nem tem a mesma definição. Cada um de nós tem uma história. Todos temos um passado que, de uma maneira ou de outra, mexe com a forma como lidamos com o nosso presente e como queremos que seja o nosso futuro. Os nossos objectivos, os nossos propósitos, os nossos sonhos são determinados, por assim dizer, por essa história.

Os nossos valores, a nossa formação, a forma como lidamos com os obstáculos, a maneira como pensamos e como lidamos com aquilo que temos a perder ou a ganhar ditam e influenciam as nossas ações e atitudes na vida. Determinam aquilo que é o nosso certo e errado, bom e mau. Os nossos sentimentos, as nossas relações pessoais, as nossas emoções, o nosso coração e o nosso cérebro sobrepõem-se (quase sempre) à nossa razão.

Quantos de nós não se vão identificar com os maus da fita? Quem é definiu de que matéria são feitos os maus e os bons? E o que é que os faz serem maus ou bons? 

Sem desvendar muita coisa, digam-me, quem já viu, o que mais gostaram nesta série? Qual é a vossa personagem preferida? E quem ainda não viu (comoooo?) está ansioso, ficaram curiosos?

1 Comente

  • Green
    30 Março, 2018 14:02

    Acredito que a série seja boa, mas com todo o alarido à volta da mesma, com toda a gente a falar disso, confesso que a minha vontade de a ver não é muita. Sou do contra, pronto.

Deixe uma resposta