Desafio 1+3 | Um objectivo cumprido

Desafio 1+3 | Um objectivo cumprido

Quando definimos um objectivo encaramos isso como algo que desejamos fazer ou cumprir. É algo que  pretendemos alcançar. É um propósito, um fim que definimos e que depois de feito nos fará sentir realizados e felizes. Por isso, um objectivo não deve ser formulado como uma utopia mas sim como algo possível de ser atingido mediante a nossa realidade.

Traçar um objetivo é uma coisa que toda a gente faz ao longo do ano e ao longo da vida. Há quem faça no início do ano, nas férias ou em Setembro, que é o início do ano para muita gente, a nível de organização. Há quem faça mês a mês e quem faça semanalmente. As pessoas traçam um objectivo ou uma meta, por norma, como uma forma de se superar.

Um objectivo é algo que combinamos connosco próprios e portanto poderíamos estar mais à vontade. Mas não. No meu caso pelo menos não. Os compromissos que assumo comigo são tão importantes como os que assumo com os outros. O problema é que fico bastante histérica quando os meus planos não correm como imaginei na minha cabeça. Tenho bastante medo de falhar. Por isso não costumo definir objectivos temporais que sejam sonhos ou que não dependam só de mim.

A diferença entre um objectivo a curto e a longo prazo

Divido os objectivos em duas partes. Aqueles que defino a longo prazo como ganhar mais dinheiro, mudar de emprego ou viajar para Nova Iorque. Tenho noção que esses são objectivos que não dependem só da minha vontade. Precisam de muito mais coisas do que isso para ser alcançados. Vejo-os como planos ou desejos, no entanto continuam a ser objectivos, apenas não defino um prazo para os cumprir.

Depois há os objectivos a curto/médio prazo. É assim que eu prefiro definir um objectivo, como uma meta passível de ser alcançada num curto espaço de tempo de forma a atingir satisfação e realização pessoal.

Não quero com isto dizer que outros objectivos digamos maiores, não sejam possíveis de ser alcançados se quisermos. São, sim! Simplesmente o prazo para esses objectivos não pode ser definido com a mesma facilidade. Por exemplo, planeei comprar uma casa há alguns anos, não sabia quando iria conseguir, mas fazia parte dos meus objectivos de vida. Neste momento já a consegui comprar. Mas quando o fiz não tinha nenhum prazo definido porque tinha noção de todos os condicionantes exteriores para a realização desse objectivo. Mas é a prova de que os “grandes” objectivos também se cumprem.

Um objectivo que está a ser cumprido

Vou falar um pouco dos objectivos que consigo ir definindo e cumprindo a médio/curto prazo. Aqueles que defino que quero fazer nesta semana ou neste mês ou neste ano, por exemplo:

Juntar dinheiro: pode ser para comprar uma coisa específica ou ir de férias. Uso o método da poupança semanal de que falei aqui.

Ler um livro em inglês: Fi-lo no início do ano como vos contei aqui. E sinceramente foi uma batalha que me deu muito gosto travar. Sentir que estava a conseguir fazer uma coisa que queria muito.

Exercício: Na semana passada meti na cabeça que havia de fazer exercício todos os dias. Fui ao ginásio três dias e fiz caminhada (e um bocadinho de corrida) nos outros dois, portanto cumpri o objectivo (e depois comprei um chocolate pelo bem daquilo a que chamamos equilíbrio).

Ler: Também defini que ia ler mais livros do que o normal este ano. Eu já leio bastante, mas decidi que este ano ia ler ainda mais porque sentia que andava a perder muita coisa boa neste mundo, ao nível da literatura, e estou claramente a conseguir o que me deixa bastante satisfeita. A minha lista de livros a ler cresce semanalmente, mas a lista de livros lidos também.

Conseguir perceber que cumprimos uma coisa a que nos propusemos é uma sensação feliz. Aquele orgulho de dever cumprido. Porque o dever para connosco próprios também nos proporciona satisfação. E dá-nos vontade de definir outras tantas coisas. Sejam elas quais forem, pequenas, grandes, imensas. Tudo o que conseguirmos alcançar deve ser visto como uma vitória.

Espero que me tenha feito entender quanto à forma como vejo isto de ter objectivos e de como os diferencio em relação ao tempo/esforço necessário. Independentemente disso considero extremamente importante a definição de objectivos a curto e a longo prazo, porque eles também são uma forma de medir o nosso sucesso pessoal.

 

4 Comentários

  • Green
    18 Julho, 2018 13:19

    Acho que tens razão, devemos ter objetivos, metas a cumprir, independentemente de ser algo que eu consiga realizar amanhã ou daqui a alguns anos, é importante termos objetivos na vida, e claro que é ótimo quando finalmente os conseguimos cumprir.

    • Andreia Moita
      26 Julho, 2018 10:15

      É importante sim, mesmo que, como digo, sejam mais pequenos (ou nós achemos que são mais pequenos).

  • Inês Mota
    18 Julho, 2018 22:20

    Adorei a simplicidade e realismo dos teus objectivos. Por vezes temos a ‘nóia’ de apenas considerar relevantes objectivos megalómanos que abarquem mais conquistas e tendemos a esquecer dos pequenos objectivos do dia-a-dia que são o que tornam a nossa rotina mais vitoriosa, mais saborosa e que nos dão uma sensação de preenchimento e orgulho especiais! Muitos parabéns por estares a cumprir esses objectivos de uma forma tão sincera! 🙂

    • Andreia Moita
      26 Julho, 2018 10:15

      Obrigada querida Inês por teres gosto em ler-me.
      Beijinhos

Deixe uma resposta