Seis coisas que não sabem sobre mim

Seis coisas que não sabem sobre mim

Hoje acordei e pensei…vou partilhar coisas pessoais. E não é isso que eu faço no blog todos os dias?! Bem, sim, é. Mas às vezes a coisa fica mais “íntima”. E então decidi partilhar seis coisas que não sabem sobre mim.

De vez em quando aproveito o facto de estar do outro lado do ecrã, escondida, e de ser fácil falar sobre mim dessa forma, para dizer coisas embaraçosas. E decido, nessas alturas, revelar coisas sem me importar com o facto de serem, talvez…como dizer…parvas! Finjo que nem tenho vergonha nem nada.

Pensei em escrever seis coisas que não sabem sobre mim e nem foi difícil.  São coisas que quem lida comigo diariamente já percebeu, portanto não são segredos. Pensando bem, teria mais piada se fossem coisas secretas, não era? A malta adora ser cusca. Eu gosto. Mas para isso podem ler o post sobre as minhas paixões secretas, que eu tornei publicas há uns meses aqui no blog.

Estas coisas não são nada de extraordinário, mas fazem parte das minhas características pessoais. Acho giro ir revelando algumas. Faz-nos sentir integrados e que não estamos sozinhos a fazer uma coisa parva, e por outro lado faz-nos sentir únicos, quando somos só nós a agir de determinada forma, quando temos uma especificidade que nos marca. De qualquer das maneiras, acho benéfico o exercício de encontrar este género de coisas em nós.

Seis coisas que não sabem sobre mim:

  • Ando demasiado depressa e sempre em modo acelerado. Há pessoas capazes de correr devagarinho ao meu lado tal é a maneira como eu ando. Mesmo a bater perna no centro comercial ando assim. Não é propositado. Nem reparo que o faço. E quando me pedem para abrandar, eu abrando uns segundos e depois lá vou eu, pareço uma fisga.
  • As coisas têm que estar alinhadas, tipo os quadros ou as prateleiras na parede.
  • A não ser uma camisola de natal, de que gosto muito, e até me fica muito bem, não tenho mais nenhuma roupa vermelha.
  • Vejo novelas repetidas. Que dão na globo. As brasileiras são as minhas preferidas. Se vir um programa antigo na RTP memória também fico a ver, no outro dia apanhei os Jogos sem Fronteiras e fiquei a ver. Achei-me um bocadinho antiga, mas adiante.
  • Nunca páro de ler um livro a meio de um capítulo. É uma coisa anti-natura e impensável que me dá certas comichões. Talvez isto seja uma coisa comum entre a comunidade que gosta de ler. Digam-me só se é verdade, para não me sentir estranha.
  • Adormeço em quase todos os filmes (menos os do Harry Potter) independentemente do local onde esteja (cinema, sofá alheio, não importa) E não interessa o género de filme, mas se for um filme de ação, em que andam aos tiros e à porrada, adormeço mais depressa ainda.

Então, não foram coisas assim tão estranhas, pois não? Alguém se identifica?

6 Comentários

  • Marisa Alexandra Batista
    29 Agosto, 2018 17:06

    Oh Andreia, adorei. 🙂
    Fiquei com vontade de fazer o mesmo, em jeito de desafio.
    Um grande beijinho

    • Andreia Moita
      29 Agosto, 2018 17:12

      Vamos a isso Marisa. É muito giro.
      Força, vou lá ver!
      Beijinhos

  • Green
    30 Agosto, 2018 13:53

    Não são coisas nada estranhas, a de não deixar o capitulo de um livro sem terminar é tal e qual eu, não faz sentido nenhum, depois andamos ali nas páginas a procurar o local onde ficámos, já nem sabemos se lemos a página da esquerda ou se já íamos na da direita, enfim… há que haver organização e lógica em tudo.

  • Vânia Duarte
    30 Agosto, 2018 17:02

    Fizeste-me pensar que também não tenho nenhuma peça de cor vermelha e até é uma cor que me fica bem, ahahahha. Adormecer em filmes, séries ou em outra coisa qualquer sou eu mesma 🙂

  • Ana Couceiro Pires
    13 Setembro, 2018 16:56

    Novelas da globo? Ok. Já me ganhaste :$

    • Andreia Moita
      26 Setembro, 2018 11:15

      Para sempre as minhas preferidas!

Deixe uma resposta