Dinossauros | Dino parque na Lourinhã

Dinossauros | Dino parque na Lourinhã

Os dinossauros exercem um grande fascínio nos miúdos, mas em nós, adultos, também. Imagino que se deva ao seu tamanho e por terem vivido sozinhos. Na minha imaginação são mais ou menos como unicórnios. A única diferença é que os dinossauros existiram mesmo.

Denver, o último dos dinossauros

Denver, foi o último. Já os desenhos animados diziam “Denver, the last dinosaur” Eu gostava tanto do pequeno dinossauro verde. Ele foi descoberto por um grupo de amigos e vivia com eles super integrado na cidade. De vez em quando lá levava os amigos às profundezas da sua terra, através de uma pedra mágica. Vocês lembram-se?

Quando somos miúdos criamos mundos mágicos na nossa cabeça. Gostava que pudéssemos todos manter o mesmo espírito criativo depois de crescidos. Os dinossauros, contudo, não são fruto da nossa imaginação. Eles existiram mesmo.

Passeios de escola e o jogo do stop

Lembro-me de fazer uma visita de estudo no tempo da escola a um sítio cheio de pegadas de Dinossauros, que comprovavam a sua existência. Devíamos andar a falar do assunto aulas de ciências. Não me recordo onde foi, mas numa pesquisa rápida encontrei vestígios nas Serras de Aire e Candeeiros. Eu adorava estes passeios em turma. Dias em que podíamos ir (estudar) para fora das aulas. E cantar dentro do autocarro (oh senhor condutor, ponha o pé no acelerador).

Hoje, os dinossauros são um exemplo daquilo que só vemos em livros, filmes e continua a ser o animal começado por D que escrevo mais rapidamente no jogo do stop por achar que mais ninguém se vai lembrar (nunca acontece e acabo por ter sempre cinco pontos que é para não me achar mais esperta do que os outros).

Dino Parque, na Lourinhã

O Dino Parque é um museu ao ar livre. Tem vários percursos, sempre debaixo de árvores, que representam algumas épocas da história da terra (o paleozóico, o jurássico, e outros nomes parecidos com estes, todos meio impronunciáveis). Em cada um desses caminhos podemos encontrar algumas espécies de animais que habitaram a Terra antes de nós.

E eu não sou a maior amante de ciências nem acho estes animais especialmente atraentes, mas sou muito interessada por história. Além disso, sou uma curiosa pela evolução da espécie, pelo trabalho de quem estuda o passado e por este género de cultura que se faz por cá.

Dizem que os dinossauros estão lá representados à escala real. E eu só queria ver os grandes. Andava a passo rápido à procura deles. Aqueles que me lembro de encontrar nos livros. O Denver. O último dos dinossauros. O da minha infância. Eu só queria saber onde estava a espécie mais parecida com ele. A Andreia pequena teria achado graça ao meu ar adulto à procura do boneco verde dos desenhos animados.

Achei que é um passeio agradável para fazer em família. É tempo de lazer de qualidade. É bom para entreter e adquirir conhecimentos. Até se pode fazer piqueniques lá dentro nos espaços apropriados para o efeito.(Havia inclusivamente gente que levava isto à letra e ia carregada com valentes lancheiras que eu bem vi.) Há atividades para crianças e há um escritório onde os entendidos trabalham em arqueologia recuperando os vestígios antigos. No entanto, não me vou daqui embora sem fazer uma chamada de atenção ao preço que não me parece nada acessível. São 12,50€. Compreendo a estrutura que envolve e sei que é um parque recente mas, na minha opinião, este preço é bastante excessivo.

E vocês gostam de visitar e conhecer mais sobre o que andou pela terra antes de nós? Gostam de história e ciência? Também usam Dinossauro no jogo do Stop? Já conheciam o Dino Parque? E o Denver…digam-me que eu não sou a única a lembrar-me dele.

2 Comentários

  • Green
    19 Setembro, 2018 21:47

    A Lourinhã fica aqui bem perto e a verdade é que nunca me deu para ir até lá conhecer esse parque, além de achar que vale a pena e que deve ser realmente muito interessante, ainda que caro como dizes. No entanto, mesmo com esse preço, acredito que valerá a pena 🙂

  • Catarina
    27 Setembro, 2018 7:54

    Sempre gostei de dinossauros, embora nunca tenho sido daquelas crianças que sabem o nome deles todos. Sabia alguns, especialmente dos que aparecem no Em Busca do Vale Encantado (The Land Before Time). Viste esse conjunto de filmes?

    Eu gostei muito do Dino Parque, embora também tenha tido a mesma reacção em relação ao preço. No entanto, não sei realmente o que está envolvido para manter o espaço. O parque ainda é grande, e mantê-lo não deve ser barato. A minha carteira não gostou, mas talvez seja um preço justo, tendo em conta toda a infraestrutura necessária e as pessoas que por lá trabalham. Não sei mesmo. Era interessante que eles tivessem essa informação, para percebermos se é mesmo caro, ou se somos só nós que temos uma carteira mais pequena 😛

Deixe uma resposta