Os opostos atraem-se | Livro “2 tipos de pessoas”

Os opostos atraem-se | Livro “2 tipos de pessoas”

“2 tipos de pessoas”. É assim que se chama este pequeno livro amarelo que só contém imagens para vermos se nos identificamos mais com uma ou com outra. Fiz o teste com o meu namorado. Não sei para quê. Eu já sei a lição. Os opostos atraem-se.

Há pessoas que metem só um alarme para acordar e outras que metem vinte mil. Há pessoas que metem o molho ao lado das batatas e há outras que espalham tudo por cima delas. Há pessoas que escolhem copo e outras que escolhem cone para comer o gelado. Há pessoas que têm as aplicações cheias de mensagens por abrir (e aparece lá o numero em cima a vermelho) e outras que têm tudo limpinho. Estes são alguns exemplos do que está no livro “Dois tipos de pessoas” que eu fui buscar para fazer com ele. Já sabia o resultado…os opostos atraem-se.

Eu acho que isto da relação entre opostos tem alguma lógica. Faz algum sentido, sim. Mas claro que há mínimos. Temos de ter os mesmos interesses e a ir tendo objectivos de vida no mínimo parecidos e já agora convém que sejam, muitos, em comum. Que queiram a mesma coisa. Que se identif Não vamos estar com uma pessoa que vá contra os nossos valores ou ideais, ou que nos faça sentir inferiores. Não é serem tão diferentes que um quer viajar pelo mundo e outro quer ficar. Não serem tão diferentes que um é mais verão e outro inverno. Que um quer mudar de país e outro não.

Quando digo que os opostos atraem-se, estou a falar ao nível de pequenas características de personalidade ou modos de agir. Porque há sempre, como o livro diz, dois tipos de pessoas! No meu caso especifico não poderia ter uma relação com ninguém que tivesse exatamente as mesmas características que eu. Porque eu não me aguento a mim própria…ia aturar alguém igual a mim? Para mim seria impossível uma relação entre duas pessoas impacientes, por exemplo. Ou entre duas pessoas orgulhosas. Ou entre duas pessoas perfeccionistas que no final do dia o trabalho do outro nunca estaria bem. Duas pessoas inseguras ou duas pessoas pessimistas, entendem?

Numa relação sou a favor de ter alguém nos traga de volta à terra quando já estamos a divagar ou que nos acalme quando estamos desesperados. Uma pessoa da relação é responsável por criar o caos para dar a energia que a outra precisa enquanto que à outra parte cabe-lhe amenizar os dias mais cinzentos que a outra pessoa pessoa possa ter. E isto é equilíbrio.

Posto isto e tendo perfeita noção de como é que as coisas iam correr, peguei no livro “dois tipos de pessoas” e fiz os testes com ele ao lado. Sabia que íamos ser diferentes em quase todas as perguntas que fossem sobre tecnologias, porque ele nerd, mas tinha noção que aquelas em que fossemos iguais nos iam fazer rir mais ainda pelas parenças que temos. Não há nenhuma que diga mais sobre nós do que outra. O equilíbrio entre as respostas iguais e diferentes é que nos define enquanto casal.

Os opostos atraem-se

A forma como arrumamos os ficheiros no pc

Há pessoas como eu que deixam tudo no ambiente de trabalho com nomes que nem eu mesma vou saber encontrar um dia, mas que na altura fazem todo o sentido. E há pessoas como ele que arrumam pastas dentro de pastas e agrupam cenas e escrevem títulos com dia, mês e ano. A organização em modo nerd.

A forma como removemos o disco, cartão, ou pen

Há pessoas como eu que retiram e pronto. E há pessoas como ele que me respondeu “Quando o cartão de memória se estragar depois não venhas chorar”. É que levo valentes sermões!

A forma como arrumamos os cabos

Há pessoas que arrumam todos enroladinhos e bonitos e outras que arrumam assim como está e pronto. Se calhar já não preciso de dizer quem faz o quê cá em casa.

Escova de dentes automática ou normal?

Eu sou uma pessoa antiga e ele é todo inovações.

Queijo em barra ou queijo em fatias?

Eu não gosto de queijo. Só daquelas fatias finas para meter no pão. Ele adora todos.

Comer chocolate aos quadrados ou deixar tudo desalinhado?

Por amor de deus. Não aguento nada desalinhado. Já ele não quer saber, é tudo à balda. A mim irrita-me profundamente e mexe com o meu sistema nervoso a tablete de chocolate mal cortada, a manteiga se não estiver lisinha, o pote de gelado às colheradas.

E quanto à figura que aparece na capa do livro, podem pensar que é uma coisa sem importância. Mas nem pensar. É um tema muito relevante. Sou o tipo de pessoa da imagem um. E dou-me ao trabalho de mudar a posição se for o caso. Não se brinca com isto.

Concordam que “os opostos atraem-se” e identificam-se com o que eu escrevi? Qual é a vossa opinião sobre o assunto?

 

4 Comentários

  • Filipa
    5 Setembro, 2018 10:22

    Achei tanta graça a esse livro. Não conhecia.

  • Mariana Leal
    5 Setembro, 2018 23:09

    Acho que a veracidade de “os opostos atraem-se” depende do tipos de opostos, claro :p Se um quer ter filhos e outro não, ou se um tem imensa vontade de conhecer todos os países do mundo e o outro quer é a tranquilidade do lar, acho que aí não há muito espaço para uma atracção feliz x) Mas claro que isso são exemplos extremistas. Não conhecia este livro, parece muito interessante!! Acho que vou comprar e fazer também o jogo com o meu namorado 😀

  • Micaela
    7 Setembro, 2018 15:29

    Olá Andreia, não conhecia o livro, mas fiquei curiosa para o folhear. Também sou o tipo de pessoa da imagem 1 ☺️.

  • Green
    12 Setembro, 2018 16:10

    Sem dúvida alguma que se atraem, sou um misto de ti e do teu namorado, ahahah, para mim é tudo organizado, sejam os cabos, as pastas no pc ou telemóvel ou o chocolate.

Deixe uma resposta