O amor é o último pedaço de chocolate

O amor é o último pedaço de chocolate

O amor é estar a comer um chocolate e deixar o último pedaço para ele comer quando chegar. Amor é ele ver esse mesmo pedaço e não o comer para deixar para mim. Quando me perguntarem o que é o amor eu já sei. O amor é o último pedaço de chocolate.

O último pedaço de chocolate ficou no frigorífico durante alguns dias. Nenhum dos dois queria comê-lo. Porque eu o tinha deixado para ele e ele o tinha deixado para mim. Mas era chocolate, não podíamos adiar muito mais tempo decisão de o comer. Partimos ao meio. Comemos os dois o pedaço que tínhamos deixado um para o outro.

Um dia, há muitos anos, Meredith dizia a Derek que gostava tanto dele que era capaz de o deixar comer a última fatia de cheesecake. Hoje digo-vos eu, amem alguém que vos deixa o último pedaço de chocolate. Pode não ser a mais coisa romântica. Para alguns pode não significar nada. Mas o amor pode ser tantas coisas. Ter tantas demonstrações. Pode ser de tantas formas, ter várias expressões. Pode ter tantos sabores. O nosso é de chocolate. Esta é a minha (a nossa) forma de amar.

Há tantas coisas que podem representar o amor. Das mais materiais às mais banais. Das mais sérias às mais loucas. Das mais queridas às mais lamechas. Quando somos mais novos ficamos histéricos de amor um ursinho fofinho, uma carta de amor, um passeio romântico. O amor pode ser como dizem os livros ou como vemos nos filmes. E pode nem ser. Pode ser ideal ou não. Pode estar nas expressões, nas palavras, nos actos, nos movimentos, nos olhos, no tacto. Não há uma só maneira de amar. Há quem se preocupe em receber um anel ou fazer uma lua de mel. Aqui por casa estamos realmente preocupados em comer chocolate.

 

3 Comentários

  • Green
    3 Outubro, 2018 12:07

    São realmente as pequenas coisas e os gestos mais simples que fazem a real diferença 🙂

  • Filipa
    3 Outubro, 2018 16:53

    Adorei 🙂

  • Marisa
    4 Outubro, 2018 13:24

    Bonito texto 🙂

Deixe uma resposta