A pior comédia do mundo

A pior comédia do mundo

A pior comédia do mundo está em cena no Teatro da Trindade é uma peça de teatro que como o próprio nome indica é para nos fazer rir. À frente e atrás do cenário. Antes e depois dos ensaios. Não estão a perceber? Vou já explicar.

O Teatro da Trindade faz-me logo lembrar os serões a ler os Maias de Eça de Queirós. Não conhecia o teatro se não pelas descrições deste livro. Foi preciso ultrapassar os trinta anos para ir conhecer um marco da nossa cultura. É lá que está em cena a peça “A pior comédia do mundo”.

Será mesmo esta a “A pior comédia do mundo”?

“A pior comédia do mundo” mostra uma peça de teatro e os seus bastidores. Como se decoram, ou não, as falas. Como se abrem as portas e o que está por trás delas. O outro lado do cenário. O que acontece para lá daquilo que vemos. Do outro lado do palco há outra história que o público nunca vê. De que falam lá atrás quando o publico vibra com o que passa cá à frente?

Nesta peça podemos ver os dois lado da encenação. Como se fossem duas histórias dentro da mesma. Vemos os dramas dos personagens a fazer de si mesmos misturados com aquilo que representam em cena. Um espetáculo diferente do que já vi e que cresce e surpreende com o desenrolar da história.

É uma peça que apela à inteligência do público e nos obriga a olhar para vários sítios ao mesmo tempo porque há muita coisa a acontecer em palco. Eu posso estar a rir-me de uma coisa enquanto a pessoa ao meu lado está a rir de outra. É um excelente trabalho de José Pedro Gomes, Ana Cloe, Cristovão Campos (que faz a minha personagem preferida em cena, excelente interpretação), Elsa Galvão, Fernando Gomes, Inês Aires Pereira (ri-me imenso com ela), Jorge Mourato, Paula Só e Samuel Alves.

A pior comédia do mundo está em cena no teatro da trindade até Janeiro e recomento que vejam, porque vale a pena.

Cada vez que vejo uma peça de teatro quero ser actriz

Eu gosto imenso de ir ao teatro. E tenho pena de não ser uma coisa mais regular na minha vida. Na verdade, o teatro não é assim tão caro, não é inacessível e é a maior arte da representação no meu entender porque é ver o trabalho dos actores ao vivo. A representação é mais natural, mais imediata e mais verdadeira. Há espaço para enganos, há espaço para rir, há espaço para viver a verdadeira arte do que é representar.

Acredito que para os actores seja ainda mais espetacular do que tudo isto. Acredito que para os actores o palco de um teatro seja muito mais desafiante e verdadeiro do que qualquer outro. Que o contacto com o publico, as reações, as palmas sejam mais imediatos e tenham mais valor. No palco do teatro não há lugar para segundos takes. E todos os dias repetem a mesma encenação com públicos diferentes. Cada vez que vejo uma peça no teatro, penso nas minhas paixões e tenho vontade de ser actriz, tal é o meu entusiasmo.

2 Comentários

  • Green
    21 Novembro, 2018 12:57

    Conheci alguns atores quando estudei cinema e a verdade é que na sua maioria diziam que gostavam era de fazer teatro, só faziam novelas para poderem pagar as contas porque, infelizmente, o teatro não chegava. Deve ser uma peça mesmo interessante.

  • As coisas dela
    21 Novembro, 2018 18:55

    Opa gostava mesmo de ver! Beijinhos*

Deixe uma resposta