Seis coisas que (ainda) não sabem sobre mim

Seis coisas que (ainda) não sabem sobre mim

Várias vezes divulgo por aqui coisas sobre mim. Acho este tipo de posts muito bons para quem lê e espetaculares para quem faz porque encontro sempre uma série de coisas estranhas ou divertidas sobre mim. Há mesmo um certo orgulho em ser esquisita. Hoje trago mais seus coisas. Querem começar a segunda-feira bem dispostos?Eu não gosto de me definir como uma pessoa normal. Acho isso chato. Posso ser tudo menos normal. Se não vejam este post por exemplo. No entanto acho um espetáculo que se encontre sempre alguém parecido connosco em algum ponto enquanto que outras pessoas nos vão achar perfeitos aliens. Essa é a magia de ser gente.

Resolvi revelar seis coisas que (ainda) não sabem sobre mim porque este tema nunca se esgota. E eu gosto de desbravar terrenos sobre mim e de ler os vossos comentários sobre as minhas manias ou dramas.

Seis coisas que (ainda) não sabem sobre mim:

  1. Se tiver de beber de uma garrafa de plástico, tem que ter rótulo. Não gosto de beber se não tiver. Bebo na mesma obviamente, o que seria, mas prefiro que tenha. Não tenho grande explicação para isto. Imaginem-me a encolher os ombros.
  2. Meias rotas são o fim do mundo. Odeio ver o dedo de fora. Nem sei como é que alguém consegue usar a meia assim. Deve fazer impressão. Se usarem, não me mostrem.
  3. Há uma espécie de raiz que começa a crescer nas batatas quando estão guardadas algum tempo. Acho isso nojento. Não consigo tocar. Este é o segundo motivo por que não tenho batatas em casa. O primeiro é porque  eu não gosto de batatas.
  4. Tenho que ter a árvore de natal perfeita. E com perfeita refiro-me às bolas, fitas e outros adereços. Há uma ordem para os colocar. Não podem ficar demasiado juntos. Nem ser demasiado diferentes em formas e cores. Enfim, é uma canseira fazer a árvore de natal comigo, eu sei, eu sinto. Só me falta mesmo a fita métrica para que fique tudo ao meu gosto. Daqui a uns dias já podem ver do que falo!
  5. Quando uso ovos para qualquer preparado na cozinha, abro-os sempre para um prato à parte para ver se estão bons ou estragados. Gozei muito com a minha mãe por causa disto e agora faço igual. Espero que ela não leia.
  6. O número seis: se repararem, quase todos os posts que faço em que enumero coisas, são sempre seis. Durante muito tempo gostei do número sete. Mas depois o seis levou o meu coração.

E por hoje ficamos por aqui. Não posso revelar tudo se não fico sem ideias para futuros posts do género, né? Gostam deste tipo de conteúdo? Identificam-se com alguma destas coisas ou posso enfiar-me num buraco?

2 Comentários

  • Ana Rita Nascimento
    26 Novembro, 2018 14:30

    Também detesto meias rotas! São péssimas de usar, não dá se quer, é logo lixo!
    Gostei imenso do post, é muito bom ficarmos a conhecer as bloggers que seguimos melhor!
    Beijinho, Ana Rita*
    BLOG: http://www.margheritablog.com/ || INSTAGRAM: https://www.instagram.com/rititipi/ || FACEBOOK: https://www.facebook.com/margheritablog/

  • Green
    27 Novembro, 2018 12:34

    Também não me sinto confortável com meias rotas, até porque o dedo que fica de fora fica sempre com frio. Quanto às batatas, isso são os grelos, é isso que faz novas batatas, são esses “ramos” que saem das batatas, não é nojento, é a forma da natureza se reproduzir. Sem grelos não há batatas 🙂

Deixe uma resposta