assoberbados

Sentem-se assoberbados ou a navegar na calmaria, livremente sem pressões? Naturalmente não percebem o porquê da minha pergunta tão metaforicamente elaborada, mas se tivessem que responder sem saber o motivo por trás disto o que diriam? Bom, agora que internamente responderam, vou ao que me trouxe cá hoje.

Sentem que há demasiado conteúdo para consumir em todo o lado e não sabem para onde se virar? O que nos ensina, o que nos entretém, o que nos inspira. São os livros sempre a sair, as séries a estrear, são os podcasts, as músicas, os restaurantes que abrem, um novo produto que é lançado, uma moda nova, alterações nas redes sociais, todas as newsletters, cursos e workshops, atividades giras para fazer ao livre, festivais, peças de teatro…

Sentem-se assoberbados com medo de perder assuntos (ou não ter tempo útil para tudo) ou a navegar tranquilos?

Às vezes sinto-me num buffet. E tenho aquela sensação de quanto mais comida vejo menos quero comer.

Já provaste o brunch não sei de onde? Já ouviste o novo álbum do Harry Styles? Ainda não viste não sei o quê? Conheces não sei quem? Epah não. Não. E não. Há sempre uma coisa que se vai sobrepor à outra. Não vivemos à mesma velocidade que as novidades em todas as áreas que gostamos saem.

É bom que estejam sempre a nascer marcas, ideias e outras coisas (até pessoas estão sempre a nascer!). O mundo anda, evolui. E nós é que temos que aprender a mover-nos nele de forma mais ou menos saudável para nós. E há dias em que conseguimos e outros em que não. Pelo menos comigo é assim.

Por exemplo, a quantidade de livros que quero ler este ano (e na vida) é fascinante. Tanto me alegra como me assusta. Porque é enorme. E eu vivo assolada pelo medo de não conseguir lê-los todos. Não é todos os dias. É a minha sorte. Se não, não conseguiria ler (e viver) em paz e sossego. Entendo perfeitamente a vantagem que é isto não me consumir todos os dias. Percebo a necessidade de ser consciente. Mas em dias piores, sinto-me cheia de coisas para absorver.

Mas agora digam-me vocês. Lidam bem com isto tudo? Estão sempre a par do que vos interessa?