Viagens

Como fazer uma mochila de viagem

Amanhã parto para a Tailândia. É mais do que “umas férias”. É mais do que uma viagem. É uma descoberta. Um conhecimento. Uma aventura, uma diversão. E tenho a certeza que será também um marco na minha vida e até mesmo um ponto de viragem. Vou fazer a viagem com amigos e de mochila às costas para tornar tudo ainda mais emocionante. Por isso hoje trago ao blog algumas dicas de como fazer uma mochila de viagem. Continuar a ler

Viagens

Tipos de viajante

Sinto sempre falta de férias. Toda a gente sente. Eu sei. Mas há diferentes tipos de férias, não é? Há aqueles dias que precisamos de descansar no campo, há vezes em que queremos ficar de papo para o ar a comer e a beber e há momentos em que queremos ir desbravar cidades ou andar a pé de mochila às costas. Por isso, formei aqui alguns tipos de viajante, num momento em que faltam três dias para a minha viagem! Continuar a ler

Dia-a-dia

Coisas que todos os bloggers fazem

Eu sei que cada um é como é. Mas esta é uma frase básica e que não diz exatamente nada. O que eu quero dizer é que somos diferentes e por sermos bloggers não devemos ser enfiados todos no mesmo saco, tal como qualquer outra categoria não deve. No entanto, dou por mim a fazer coisas que todos os bloggers fazem e decidi explorar isso. Não me digam que não, bloggers desta vida. Vocês vão-se identificar com isto. Continuar a ler

Ecrã

La casa de papel

É bastante difícil ver uma série ao mesmo tempo que toda a gente vê. Há sempre alguém que vai um episódio mais à frente do que nós e por isso sabe coisas! Ir às redes sociais nestas alturas é um perigo, os memes estão por todo o lado. Qualquer conversa de café pode representar um problema. Há sempre alguém ávido por nos estragar a surpresa. Em qualquer lado espreita um spoiler. Para ver La Casa de Papel é preciso ter cuidado. Continuar a ler

Dia-a-dia, Food

Brunch do mundo e escrita de sensações

Desde cedo que me lembro de escrever. No princípio eram as cópias e os ditados. Depois as composições dos testes que sempre foram a minha parte preferida. A seguir escrevi cartas. E depois histórias e o blog. Com a comida a minha história nem sempre foi assim tão fácil de explicar, mas cheguei ao Brunch do Mundo sem medo de experimentar e percebi que tanto a escrita como a comida são amores que estão lado a lado. Continuar a ler