Dicas para arrumar a casa

Dicas para arrumar a casa

Durante esta semana não tenho feito mais nada que não meter a minha vida dentro de caixas de cartão. Não é que seja muita coisa, mas caraças se em cinco anos não temos uma quantidade de coisas desnecessárias. Por isso, nesta história do destralhanço, reuni uma série de dicas para arrumar a casa.Mudei de casa quando tinha doze anos com os meus pais e a minha irmã. A diferença é que nessa altura só tinha que arrumar o que queria levar do meu quarto. E a minha preocupação na altura foi salvar todas as revistas que tinham entrevistas e posteres dos Backstreet Boys.

Agora a coisa mudou de figura porque o meu quarto é a divisão da casa que menos coisas tem. Nem sei bem se devo chamar ao processo de mudar de casa uma arrumação, uma limpeza ou um destralhanço. A verdade é que é a altura perfeita para me desfazer de uma série de coisas que não uso. A páginas tantas estou a meter as coisas que quero dentro de caixotes e vejo os sacos do lixo a aumentar.

Durante o processo de mudança fui dizendo que não ia levar lixo para a casa nova. Esta era a minha oportunidade de refrescar e ficar só com coisas que eu realmente uso e, se possível, comprar coisas novas quando as velhas já precisam de ser substituídas. Ao longo destes dias a empacotar, ele ia ficando com dúvidas se ele próprio não ia ser descartado, tal era a minha vontade de me desfazer de coisas.

Lista de coisas que tenho em casa e com toda a certeza não preciso:
  • Revistas antigas com artigos que um dia queria reler, mas nunca o fiz.
  • Papéis. Que não dizem exatamente nada. São papéis dentro de gavetas que servem mesmo para esse efeito: o de meter lá dentro coisas que não sabemos onde pôr.
  • Agendas de 1920 com os bilhetes de concertos e que achei que era fixe guardar.
  • Roupas de quando era gorda ou magra. (Como é que pude gostar de usar tal coisa?)
  • Utensílios de cozinha que sabe-se lá para que é que servem.
  • Medicamentos fora do prazo
  • Maquilhagem antiga (e deus me livre de voltar a pintar os olhos daquela cor)
  • Bijuteria do tempo da minha avó (ou então mesmo da minha avó)
Como me organizei para arrumar tudo:

Primeiro entrei em pânico. Claro. É o que faço sempre que tenho alguma coisa importante e rápida para fazer. E agora o que é que arrumo primeiro? E se arrumar uma colher e depois precisar dela? E se deitar fora aquele tupperware e precisar desesperadamente dele? Já posso arrumar as roupas de inverno? Estão a ver o drama?!

Depois isso tudo passou e descobri o truque. Arrumar divisão por divisão é das maiores dicas para arrumar a casa que vos posso dar. Parece fácil. Mas não façam como eu que estou a arrumar uma coisa na sala e me lembro de qualquer coisa esquecida na cozinha.

Percebi que há coisas que podem perfeitamente ser arrumadas que nem vamos dar conta (até me cortar num dedo, com um taça, que se partiu, e precisar de um penso. Onde é que estão os pensos? Dentro de uma qualquer caixa de cartão espalhada nesta casa, não é mesmo?)

Dicas para arrumar a casa, por divisões:

Estas dicas para arrumar a casa não servem só para quem está a mudar-se Também podem ser úteis para quem quer remodelar a casa ou só fazer aquela limpeza básica de mudança de estação.

Na cozinha comecei pelos armários onde estavam as coisas que nunca vi na vida. Olha um filtrador de água. Ah, tenho aqui um descascador de maçãs eléctrico! Depois passei para a chamada “cristaleira”, com os copos lindos de pé alto, de champanhe, de whisky e de todas as bebidas chiques que nós não bebemos. Panos e toalhas de mesa. Livros de cozinha e recipientes de vidro, tachos, tupperwares e serviços de mesa.

Na casa de banho comecei por separar os medicamentos fora de validade para entregar na farmácia e deitar fora todos os colares que estão emaranhados. Quero lá saber. Também deitei fora os produtos de maquilhagem que achei que eram lindos há anos atrás. 

Na sala de estar desfiz-me da papelada, de agendas velhas e revistas antigas. Adeus decoração. Quem sabe não voltam a ver a luz do dia na casa nova. Quem sabe! Livros. Perdi muito tempo aqui. Porque cada livro que arrumei era uma recordação. Vão todos comigo. (Só mudei de casa para ter uma biblioteca, na verdade.)

Por fim o quartoToalhas de banho e lençóis. Ver o que está em condições para prosseguir a vida connosco. Escolher a roupa, calçado e malas. Dias nisto! Separar, dar, deitar fora. Se forem pelo minimalismo, óptimo, porque depois desta ronda vai sobrar pouca coisa. Se puderem e quiserem comprar coisas mais ao vosso estilo actual, esta é a oportunidade!

Estou a divertir-me à brava com isto. Não se pode é andar cá em casa de luz apagada sob pena de bater com o dedo mindinho do pé em alguma caixa de cartão. Para chegar ao microondas é preciso percorrer um pequeno labirinto, pareço o pacman para aquecer a comida.

E vocês já fizeram arrumações grandes em casa ou mesmo uma mudança deste género? Contem-me também as vossas dicas para arrumar a casa.

1 Comente

  • Green
    24 Maio, 2018 11:15

    A única vez que mudei de casa foi quando fui para a universidade, mas claro que não foi uma mudança assim como a tua, foi bem diferente. Quanto a arrumações gerais, faço todos os verões, e de facto deita-se muito lixo fora e também dou bastante roupa que já não uso.

Deixe uma resposta