Feliz natal

Hoje estamos está tudo a pensar no mesmo. Nas couves para o jantar. Sou só eu é que estou mais preocupada a pensar se há grão para acompanhar o bacalhau? Pensem nisso enquanto eu vos desejo por aqui um feliz natal.

A mega esquisita da comida até gosta do jantar de natal. Desde que haja grão em vez de couves. E ovo em vez de batata. Eu acho que cada um come o que quer. Eu gosto de comer o bacalhau. Embora fique muitas vezes com fome porque não como o resto e esteja a comer doces até à meia noite.

Depois vêm as músicas, os teatros. As risadas, as brincadeiras. Todos com barretes vermelhos e camisolas de natal. Os jogos de tabuleiro enquanto alguém lava a loiça da família toda. Mais tarde a troca de presentes. O pai natal já não aparece lá em casa. Já não há ninguém pequeno, mas eu não me importo de continuar a acreditar. O pai natal é como as bruxas, que as/os há, há.

Um feliz natal à maneira de cada um

Hoje venho desejar um feliz natal. Que cada um tenho seu feliz natal, percebem? O que gostam e os que não gostam que possam passar este dia felizes à sua maneira também. Os que trocam vinte prendas e o que trocam só uma no jogo do amigo secreto. Os que cantam músicas alegremente e os que ficam sentados a ver os filmes desta noite. O que passam em família e os que passam sozinhos. Os que acreditam no pai natal e o que não acreditam. Desejo um feliz natal a todos à maneira que acharem que condiz melhor com as suas personalidades. Um feliz natal que seja à medida de cada um, sem julgamentos.

Eu vou estar com a família. Cumprir as tradições de sempre. Inventar algumas novas porque crescemos entretanto e já não cantamos “o pinheirinho”. Trocar presentes com ele e guardar os sacos de natal que sempre podem dar para o ano. Vou ver Harry Potter outra vez. Eu gosto muito do natal. E vou comer bacalhau com grão.