o homem de giz

 “O homem de giz” foi o livro escolhido para o Páginas Salteadas de Fevereiro. Que saudades que eu tinha de um bom crime, um bom suspense, uma boa história contada de modo cativante e capaz de entusiasmar do início ao fim.

Foi a Vânia que sugeriu o “O homem de giz” e eu li num instante. Eu sou curiosa por natureza e vivo muito este género de livros, mas nem todos conseguem suster a minha respiração. “O homem de giz” é brilhante na forma como descreve os acontecimentos oscilando entre o que está a acontecer neste momento e o que aconteceu há 30 anos atrás. Esta técnica de escrita faz com que fiquemos agarrados de forma quase dependente mesmo. Os acontecimentos intercalados faz com que queiramos ler mais um bocado de cada fase da história. E garanto-vos tanto em 2016, como em 1986, todos os capítulos acabam com alguma revelação. Parece impossível mas é verdade.

 A história de “O homem de giz”

1986: Cinco amigos de 12 anos andam de bicicleta e comunicam com giz colorido. Há um desastre na feira popular. E mais tarde um crime. E suícidio. Há também história dramática da família de cada um deles. E a juntar a isso tudo a amizade, mais ou menos forte, que os une a todos. Tal como a Catarina disse no seu post esta parte da história faz muito lembrar Stranger Things, pelo que se gostam da série, vão-se entusiasmar com este livro.

2016: Todos adultos. Com vidas mais ou menos miseráveis. Afectados pelas histórias e crimes daquele passado de que ninguém quer falar mas que os conduz a todos àquilo que são hoje. Os amigos também têm segredos.

“Os amigos verdadeiros são os que estão presentes, sejam quais forem as circunstâncias. Os amigos verdadeiros são pessoas que amamos e odiamos na mesma medida, mas que são parte integrante de nós”

Receita de massa de arroz preta com lulas

Soube imediatamente que queria fazer uma receita a preto e branco. Queria estas duas cores no prato. E foi o que fiz.

Ingredientes:

  • Massa de arroz preta (organic black rice noodles wheat and gluten free)
  • Lulas (usei da pescanova congeladas)
  • alho em pó
  • coentros
  • azeite

Preparação:

Não se estão bem a ver a facilidade que é fazer esta receita. Então cá vai: Lavar bem as lulas. Colocar cada uma delicadamente em cima de um fio de azeite numa frigideira ou chapa de cozinhar. Regar com alho em pó. Colocar os noodles em água a ferver e deixar cozinhar entre 4 a 5 minutos. Picar grosseiramente coentros e colocar por cima para decorar o prato e dar-lhe frescura e cor.

Espero que gostem da receita e que leiam este livro. Por mim está super aprovado. Não deixem de visitar os blogs da Catarina (Joan of July) da Joana (Às cavalitas do vento) e da Vânia (Lolly Taste) e descubram também as receitas delas para “O homem de giz”.