séries sobre adolescentes

Da mesma maneira que gosto de ler livros young adult tenho um certo fascínio por séries sobre adolescentes. A eterna jovem que há em mim (conversa de velha, claramente) precisa de assistir a dilemas de gente nova.

Sugestão de séries sobre adolescentes

Ha um sem número de séries sobre adolescentes. E eu acho bem. É uma fase da vida que merece tudo, até ser estudada. Os jovens na idade do armário, como se costuma chamar, são um poço de riqueza para a sociologia. E sabem o melhor? É que toda a gente pode opinar sobre eles e criticar e dizer o que quiser, porque todos já lá passamos, portanto temos conhecimento de causa. E…alguma já aprontamos! Logo, conhecemos muito bem este lugar estranho que é ser jovem.

Estas séries sobre adolescentes que vos vou falar são diferentes entre si. Umas são baseadas exatamente nos factos da adolescência, outras interpretadas por adolescentes mas com dramas do mundo dos adultos. Não são novas. Mas são séries, não são iogurtes para ter prazo de validade.

13 reasons why

Uma jovem suícida-se e deixa uma cassete a várias pessoas a explicar as razões porque o fez. O conteúdo da cassete é obviamente diferente para cada um, com motivos relacionados com aquela pessoa. É esta a premissa desta série. Quando se é adolescente fazemos muitas coisas inconscientemente e sem pensar realmente no peso que cada ação tem para nós e para os outros. Bom, na verdade, até quando somos adultos isso acontece. Mas quando somos mais novos temos muita dificuldade em perceber o que somos e o que fazemos e mais ainda em falar sobre isso.

Já toda a gente, pelo menos, espreitou, 13 reasons why, ou não? Eu gostei da primeira temporada, embora controversa e cheia de polémica, achei uma série diferente das que se tinham visto até então. Deixei a minha opinião na altura aqui. Vi depois a segunda temporada que achei importante para perceber a perspetiva de todas as outras personagens. A primeira temporada é centrada apenas na Hannah e nas razões do seu suicídio. Na segunda é nos mostrado o outro lado. E cabe-nos a nós saber ver ambos os lados. Com o continuar da série para a terceira e quarta temporadas desinteressei-me pois parece-me já que é explorar para além daquilo a que a série se propôs aproveitando o sucesso que teve. Achei que perdeu a essência e o propósito que tinha inicialmente.

Elite

“Elite” trata as diferenças sociais. E com isto quero dizer diferenças que se notam entre os ricos e os pobres, os conhecidos e os menos populares, os heterosexuais e os homosexuais, as diferenças entre culturas, os estereotipos e as aparências, os inteligentes e os fora da lei. E depois é juntar tudo isto numa fórmula perfeita que mostra como isso pode afectar a estrutura emocional de um jovem e condicionar toda a sua vivência ditando-lhe os comportamentos.

Ah, mas como é que eu já me esquecia de mencionar…além disto tudo…há um crime – o motor da história! É a partir do qual vai ser possível ver todas as coisas que falei acima é o que torna esta série tão diferente e tão boa.

Ao contrário de 13 reasons why, vi todas as temporadas de Elite pela razão oposta, acho que todas as temporadas acabam por fazer sentido e se interligam com o mesmo objetivo. Talvez a terceira até seja a mais interessante. Já não sei se verei a quarta quando ela vier porque aí sim já me parece esticar a corda, pois termina de uma maneira onde era possível de facto fechar o ciclo, sem mais a acrescentar.

Control Z

Esta série anda a uma velocidade alucinante. É tudo bastante rápido. É daquelas que estamos sempre a tentar adivinhar o que vai acontecer, mas não precisamos de esperar muito para saber. Das séries sobre adolescentes que vos falo aqui esta tem muito a ver com o que se passa na cabeça dos jovens (à semelhança de “13 reasons why” e “Elite”)

Há alguém na escola que tem acesso aos segredos mais bem guardados dos colegas e certo dia decide expo-los perante todos. Pronto, ninguém quer os seus segredos mais ou menos cabeludos por ai a passear, não é? Mas é mesm, ditanto a partir daqui que a série vai ganhar contornos. Sofia é uma jovem à margem dos colegas. É introvertida, extremamente inteligente e com um humor genial. Ela vai tentar descobrir quem é o hacker da escola com a ajuda do aluno novo, antes que os segredos deles mesmos também sejam revelados.

Isto põe-nos a pensar. Há algum segredo tão horrendo sobre nós que tenhamos medo que seja descoberto? Talvez sim, talvez não. Mas se calhar quando temos quinze anos e andamos na escola, a minima coisa ganha a máxima importância e a opinião das outras pessoas conta muito para o nosso lugar na sociedade. Às vezes até pode nem ser nada de extremamente grave, mas adquire essa dimensão na nossa cabeça.

Blood and water

Na série sul africana “Blood and Water” vamos assistir à história de Puleng, uma adolescente diferente das outras. A sua familia sofre pelo desaparecimento da sua irmã mais velha, que acreditam ter sido raptada por uma rede de tráfico. A vida de Puleng nunca foi normal pois os seus pais vivem na sombra da filha que desapareceu, comemorando os seus aniversários e falando dela a todas as alturas que podem. Puleng sente-se uma substitua que não cumpre bem o papel.

Um dia numa festa julga ver a sua irmã. E a partir daí decide investigar por conta própria. Muda de escola e aproxima-se da rapariga para ter a sua confiança guiando a sua vida, mais uma vez, pela irmã desaparecida que ela pensa ter encontrado. Mas será mesmo ela? Não quero ser spoiler.

Outer Banks

“Outer Banks” é de todas as séries sobre adolescentes as mais diferente, na temática. Apesar de ser protagonizada por adolescentes o mote principal não são os desafios da idade mas sim um mistério. Na série John B e os amigos procuram saber o que aconteceu ao seu pai, que desapareceu enquanto tentava resgatar um navio do fundo do mar.

A história acontece numa vila onde há pequenos grupos rivais de ricos e pobres e onde os interesses das familias poderosas tendem a estragar os planos dos mais modestos. Esta série vale muito pela premissa, ou seja pela história que as personagens pretendem desvendar, mas também pela relação que desenvolvem entre elas, pelas histórias secundárias a que vamos assistindo e claro, pela paisagem e imagens belas da pacata vila de Outer Banks.

The Society

Eu estou em pulgas para que “The Society” volte. De todas as que só tiveram uma temporada é aquela que quero mais ver o seguimento, porque acredito no potencial. Não faço ideia se vai voltar ou não porque muitas foram canceladas após a pandemia.

Bom, aqui vive-se numa cidade onde de vez em quando aparece um cheiro insuportável. Mas a vida segue na mesma. Um dia os miúdos regressam de uma visita de estudo da escola e reparam em duas coisas estranhas. Primeiro, o cheiro desapareceu e segundo…a cidade está deserta. As lojas vazias, as estradas sem carros e ninguém em suas casas. O que é que eles pensam? Boa, festa todo o dia com a cidade só para nós!

Mas não é bem assim. A cidade torna-se um lugar fantasma e os recursos vão acabar por falhar. Não haverá luz, a comida vai terminar porque ninguém a vai repor e o que parecia que ia ser um sonho, para quem não queria ser comandado pelos pais, vai acabar por ser um pesadelo. E é aí que se apercebem que estão por conta própria e precisam de regras. Afinal, onde é que está toda a gente? Ou serão eles que não estão no sítio certo?

 

Gostaram destas sugestões de séries sobre adolescentes? Já viram alguma? Têm para me sugerir?