rotina no último ano

Foram muitas as coisas que mudaram na minha rotina no último ano. Acredito que na vossa também. Mas não vou estar aqui a referir coisas más porque já está toda a gente muito cansada de tudo isto. Vamos rever um pouco as coisas de uma forma leve e descontraída que no fundo é como vocês já estão habituados que eu faça.

Este é um post muito pessoal. Que é como quem diz…é muito sobre mim. Mas bem…quer dizer o blog nasceu para eu falar de mim em modo egocentrico mesmo. Para partilhar as minhas coisas. É disso que tratam os blogs na sua essência. Então vou fazer jus a isso. Sem dramas. Go!

O teletrabalho e tudo o que veio com ele

De todas as coisas que mudaram na minha rotina no último ano obviamente que o teletrabalho foi a mais significativa. Porque devido a trabalhar em casa acontecem muitas das outras mudanças. Olha que bela constatação.

Eu tinha mudado de emprego há quatro meses quando fomos todos “mandados” para casa de computador debaixo do braço. Achei, digo-vos sinceramente, que era coisa para durar duas semanas e estariamos de volta. Pois ainda cá estamos. E adaptação foi muito fácil. Olhem, pode parecer um pouco egoísta da minha parte mas gosto de trabalhar em casa. O que é muito estranho porque eu sou muito de conversar, trocar ideias, animar os colegas, beber um cafezinho no intervalo…Para perceberem eu era a aluna que destabilizava os outros. A que se sentava lá a atrás. Mas depois tirava boas notas porque conseguia assimilar várias coisas ao mesmo tempo: a fofoca e a matéria. Ambas absolutamente essenciais.

Bom, mas dizia eu que gosto de trabalhar em casa. Dou bem conta do recado, sou produtiva, criativa e respeito os horários tanto para entrar como para sair. E não me distraio a estender a roupa nem a lavar a loiça só por estar em casa, Aliás quanto menos fizer tarefas domésticas, melhor! Agora a sério, acho muito importante cumprir as horas e os espaços. E atenção, assumo todas as facilidades que tenho: um sitio próprio para trabalhar em casa que não meio da cozinha, e também não tenho filhos, o que acredito que ajude a sanidade mental neste caso.

A roupa de casa e a maquilhagem ao natural

Eu não tenho necessidade de trabalhar de vestido, calças de ganga ou camisa que é como quem diz não preciso de estar “produzida” para me sentir “produtiva”. Nada contra quem se sente melhor mais arranjado. Mas eu apenas tiro o pijama e visto a chamada roupa de casa sabem? Umas calças de algodão ou leggings e uma camisola de malha ou sweet e estou no céu. Portanto, na minha rotina a compra de roupa diminuiu drasticamente. No início ainda comprava porque achava que ia usar em breve, mas acontece que tenho ali roupas que ainda não estreei sequer então deixei de comprar roupa.

A minha maquilhagem deve estar a passar de prazo. É que há um ano que praticamente não uso. A minha pele, infelizmente não melhorou de aspecto, mas pronto o facto que é o tempo que eu demorava a maquilhar-me e a preparar o cabelo de manhã hoje é usado para outra coisa e isso é uma grande mudança de rotina no último ano!

Tempo e dinheiro

O teletrabalho, muito sinceramente faz-me poupar tempo e dinheiro. Curto e grosso é isto. Não gasto tempo a ir a vir e poupo na gasolina. Depois dá-me qualidade de vida porque não me chateio no trânsito infernal de Lisboa, estou mais bem disposta e tenho mais horas no dia para fazer as coisas que me fazem feliz.

Mais tempo para leitura e séries

Mesmo trabalhando oito horas por dia, que vos garanto que faço, aproveito meia hora de manhã, para ler. Faço o mesmo à hora de almoço, porque reparem… eu continuo a preparar as minhas marmitas, logo não preciso de fazer o almoço porque o tenho sempre pronto no frigorifico. É só aquecer e comer, o resto do tempo leio. Ao final do dia, faço o mesmo. E ainda dá para fazer exercício (fica bem dizer, mas olhem que é uma canseira). À noite vejo sempre uns episódios de alguma série e têm sido muitas as devoradas. E tem sido assim a minha rotina no último ano a nível de entretenimento.

Instagram e blog

O instagram e o blog têm tido muito mais a minha atenção. Nunca deixaram de ter, mas o que aconteceu foi que como já mencionei, me sinto com mais criatividade para produzir conteúdos e portanto acabo por escrever mais, tirar mais fotos e até me lancei nos reels.

Geralmente organizo-me da segunte maneira: durante a semana estou mais presente no instagram que é uma coisa mais orgânica. Gosto que me saia na hora, sem tanto planeamento. Acho que funciona melhor para mim dessa maneira. Faço algumas fotografias ao fim de semana mas depois só escrevo os textos na altura da publicação. Quanto ao blog, reservo tempo no fim-de-semana para escrever, planeio mais os textos do blog, mas também nunca de forma exaustiva.

Compras online

Gente, se eu vos disser que antigamente era (quase) contra compras online? Eu gostava de ir às lojas. De ver, tocar e experimentar. Eu gostava de ir ao centro comercial e passar lá tardes, de sacos na mão, e depois ainda jantar por lá, era o auge. Agora, não entro num centro comercial há um ano. E tudo o que compro é online. Desde as compras do supermercado até a coisas para casa, livros e tudo o que possam imaginar.

Confesso que antes não achava muita piada. E não comprava nada onlinde. Agora já gosto de estar no sofá enquanto as coisas me vêm parar cá a casa. Além disso, é sempre uma surpresa quando alguma caixa chega e isso é uma gigante mudança de rotina no último ano.

Pessoas, saídas e festas

Não poderia deixar de mencionar o facto de não estar com pessoas. Eu sempre fui muito de festas. Passava pouco tempo em casa. Imaginem, eu combinava várias coisas no mesmo dia achando que tinha capacidade de fazer tudo e encaixava uma correria de coisas achando que chegar a todo o lado fazia parte da vida social ativa. Era uma correria para conseguir almoçar com umas pessoas, dar uma passada rápida para um cafezinho com outras e acabar o dia noutro sítio qualquer, enquanto ainda passava em casa rápido para deixar as compras de supermercado que entretanto tinha feito em cinco minutos. Uma loucura, percebem?

Portanto, tudo isto foi uma novidade para mim. Claro que sinto falta de ter um jantar daqueles que sujava a sala toda e de sair à noite ou comer fora. Mas entre as coisas que mudaram na minha rotina no último ano está o facto de aproveitar a minha casa como nunca antes tinha feito.

O que retiro daqui e o motivo de escrever este texto é que se perdem umas rotinas e criam-se outras. E daqui a uns tempos que esteja tudo diferente outra vez, que eu gosto de ir mudando de “ares”.

Como estão as vossas rotinhas no último ano?