Revista In the Moment

Revista In the Moment

Tenho vindo a descobrir uma série de novas coisas a que antes nem ligava. A revista In the Moment é uma delas. É uma publicação mensal sobre mindfulness, criatividade e bem estar.

O mindfulness não tem nada a ver com ioga. Nem com as coisas zen de que não gosto muito. Do mindfulness eu gosto porque significa foco. Quer dizer que estamos focados naquilo que estamos a fazer no momento deixando a cabeça pensar apenas nisso. Disso eu preciso. Porque a minha cabeça pensa sempre em muitas coisas ao mesmo tempo. E se muitas vezes achei que isso era positivo agora já não tenho bem a certeza.

Por exemplo quando me punha a estudar para os testes (há muito, muito tempo) eu conseguir passar a limpo os apontamentos, ler e decorar enquanto via televisão ou ouvia música. Eu era uma pessoa de barulho, o silêncio incomodava-me. Mesmo hoje em dia tenho sempre muitas ideias na cabeça. Sou capaz de estar a ler um artigo e ao mesmo tempo estar a pensar noutro que queria muito ler e vou logo abrindo outra página no computador. Ou seja não estou atenta. A minha cabeça é uma confusão. Apensar de sentir que até sou concentrada, sei que muitas vezes perco o foco e disperso.

Portanto, sim tenho lido algumas coisas sobre mindfulness. O primeiro contacto foi com a Rute Caldeira. E depois em livros como o Hygge ou o Lagom, em artigos na internet, através do podcast da Claudia, o Officinalis, ou revistas como a Calm e a In the moment de que vos vou falar agora.

A revista In the Moment nasceu em Dezembro pelas mesmas mãos dos criadores da revista Calm. Ambas seguem o mesmo estilo mas confesso que aprecio mais o género da recém-chegada In the Moment, tendo lido apenas a da Janeiro. Normalmente quando lemos revistas nem todos os assuntos nos interessam e folheamos algumas páginas sem as ler. Nesta revista isto não aconteceu. Eu li todos os artigos. Foi como se se tratasse de um livro, todas as noites lia mais um bocadinho. A revista está divida em três partes: mindfulness, criatividade e bem estar. Eis os temas mais interessantes para mim e que me fizeram gostar da revista:

Comece o ano com um sorriso

“Fazer um balanço das realizações alcançadas, momentos felizes e lições aprendidas, ao longo do ano, vão ajudá-lo a dar um início positivo aos próximos 12 meses”. Eu fiz isto. E fiz não só aqui no blog, através de textos, como fiz para mim própria, de forma mais intima, num dos meus cadernos. Este ano gostava de aderir a uma das dicas da revista que é o frasco das coisas boas. Consiste em escrever num papel as coisas boas que vão acontecendo durante o ano e colocar dentro de um frasco. No final do ano será super divertido relembrar as coisas boas que vivemos e às quais demos importância, além de conseguirmos construir um método de gratidão. Eu acho importante e ainda não criei esta rotina.

Como ser mais confiante e definir bons objectivos

“Analise o que poderá estar a impedi-la de ser mais confiante, aumentar a sua autoconfiança pode ser mais fácil do que pensa”.  Eu adorei este artigo porque parecia que estavam a falar de mim e das coisas que eu faço. Há coisas que fazemos de forma inconsciente, acho, que nos deitam abaixo e não nos permitem ser confiantes.  “Preocupar-se com algo que, em princípio, não vai acontecer, é inútil e corrói a confiança”. Fazemos isso, por exemplo, quando ativamos o nosso crítico interior, o síndrome do impostor e a autossabotagem que é quando algo corre mal e nós dizemos “ah eu sabia que isto era impossível!” . A Catarina, do Joan of July, que foi quem me mostrou esta revista, tem um post sobre isso no blog dela, muito interessante.

Use a escrita para ficar mais calma e feliz

Ah, escrever é tudo de bom. Podemos utilizar a escrita para o quisermos. Para nos acalmar, desabafar ou para nos divertir. Para aumentar o conhecimento, para dar toques na criatividade, para nos distrair e ser feliz. Mas sobretudo, a meu ver, podemos escrever para falar sobre aquilo que não dizemos. É estranho, mas é isso. Manter hábitos de escrita só nos facilita a vida e cria automaticamente sensação de criatividade e bem estar. Quem gosta de escrever vai querer ler isto.

E vocês? Já conheciam esta revista? Concordam com estas coisas que aqui falei?

4 Comentários

  • Green
    23 Janeiro, 2018 13:19

    Uma revista com uma temática interessante que eu não conhecia. Obrigada pela partilha 🙂

    • Andreia Moita
      27 Janeiro, 2018 19:29

      Experimenta. Eu não era muito virada para estes temas, mas gostei tanto que vou comprar a próxima!

  • Marta Chan
    24 Janeiro, 2018 1:08

    Não fazia ideia desta revista e fico super feliz de ver revistas deste género em Portugal, mesmo pelas mão da malta da Calm 🙂 Fiquei curiosa e vou comprar, obrigada pela dica.

    • Andreia Moita
      27 Janeiro, 2018 19:28

      Olha eu ainda gostei mais desta In the Moment do que da Calm. Se gostas da Calm vais de certeza gostar. A de Fevereiro já está à venda!

Deixe uma resposta