E tu…acreditas no feng shui?

E tu…acreditas no feng shui?

Quando mudei de casa queria não só mudar de espaço como mudar tudo nele. É normal. Não sendo possível alterar todo o mobiliário, optei pelos detalhes da decoração, como pequenas peças, quadros, candeeiros ou almofadas. Decidi-me por mudar cores e a disposição das coisas. E é aqui que acontece a arte do feng shui. Agora, será que isto é real?

Quem me conhece sabe que sou pouco ligada às coisas espirituais. Mas sabe também que sou curiosa e que acreditando ou não gosto de saber as coisas. Apercebo-me também que faz parte das minhas características mudar de ideias. E isso tem-se vindo a notar, em alguns aspectos da minha vida, e já falei disso no post sobre coisas que não gostava e agora gosto.

Já tinha ouvido falar de feng shui há alguns anos atrás mas nada liguei. Antigamente não tinha muito espaço na minha cabeça para este tipo de coisas. Agora, com a mudança de casa, fui ler outra vez. Interessei-me em saber mais. E apesar de não me identificar, nem praticar, todos os ensinamentos, acredito no seu propósito. Então como é que isto pode ser?

O que é o feng shui? Qual a minha relação com ele?

É uma disciplina espiritual, de origem chinesa, que tem a ver com o nosso relacionamento com os espaços. Supostamente cada área tem a sua própria vibração. Em casa é recomendável deixar fluir energias positivas através da introdução ou da eliminação de alguns elementos. O objectivo será sempre a harmonia. A base do feng shui é que melhorando o ambiente onde vivemos, melhoramos também a nossa vida. É aqui que eu entro porque é nisto que eu acredito.

Não sendo eu uma aficionada por estas ciências, a verdade é que acho que se a nossa casa é o sítio onde chegamos ao final do dia cansados ou stressados ela não pode ser um elemento que nos cause más energias ou sensações. A nossa casa tem que representar algo que nos cause essencialmente bem estar, conforto e felicidade.

O feng shui fala em elementos que devemos ou não ter em casa, em cores e em organização. Claro que eu não sigo todas as regras que fui lendo porque isso é demasiada pressão e bastante limitativo e condicionador. Há muitas coisas que se podem aprender sobre este mundo, para quem tiver interesse. Vou falar só um bocadinho, de forma geral, sobre o que tenho encontrado nas minhas pesquisas, muitas delas no site Homify.

Elementos que não devemos ter em casa:
  • Móveis pontiagudos – Começamos mal. A minha casa é praticamente toda com móveis do ikea e ainda por cima com aquela linha mais recta básica que é a que eu gosto mais.
  • Espelhos no quarto – Supostamente isto perturba o sono. Não tenho neste momento, nesta casa. Mas durante todo o tempo que vivi em casa dos meus pais tive. E escolhi o quarto precisamente por isso. Era à frente dele que dava todos os meus “concertos” em adolescente e fui bastante feliz e dormi sempre muito bem.
  • Relógios que não funcionam – Diz o feng shui que activam energias na nossa casa e se ele estiver parado esse energia estagna. Ora bem…o relógio do meu microondas não está parado…mas está atrasado.
  • O excesso é prejudicial – sobrecarregar espaços impede a circulação de movimentos. Finalmente uma coisa com a qual eu concordo e pratico. Não gosto de espaços atafulhados.
Elementos que devemos ter
  • Plantas – transmitem serenidade, paz e felicidade. Durante muito tempo deixei as minhas plantas morrer e demonstrei uma extrema inabilidade para cuidar delas. Agora na casa nova voltei a dar-lhes a elas, e a mim, uma oportunidade. Até ver, as plantas estão vivas.
  • Água – remete para abundância e properidade. Não tenho, mas já percebo o fascínio de algumas pessoas pelas fontes decorativas que ficam a verter água e a deixar-nos ouvir o som dela a bater.
Disposição de elementos
  • Quarto:  Convenhamos é o sítio onde menos tempo passamos em casa. Dizem as energias que a cama não deve estar com a cabeceira debaixo da janela (que é precisamente da forma que está a minha e eu adoro). Dizem ainda que não devem haver prateleiras em cima da cama (dando a sensação de desconforto) e que deve haver simetria no quarto ou seja…mesas de cabeceira iguais e entrada pelos dois lados da cama (não deve estar encostada à parede).
  • Sala: o feng shui diz que o sofá deve estar encostado a uma parede, dando assim a sensação de segurança, e nunca de costas para a porta, para se ver quem entra evitando a sensação de vulnerabilidade. (Acho que me estou a portar bem neste sentido).
  • Entrada: Já na entrada da nossa casa o feng shui recomenda que não haja nenhum espelho de frente para a porta porque expulsa a sorte. Se quisermos muito que o espelho esteja na entrada que seja então ao lado da porta.

A minha opinião

Acho um pouco demais regermos a nossa vida pela lugar onde está o nosso sofá ou dizer que dormimos mal pelo sítio onde está a nossa cama. Acho demasiado acharmos que somos pouco criativos porque a nossa parede não está pintada de determinada cor ou que estagnamos na vida porque o relógio avariou.

MAS…

Acredito que um sítio limpo, com tons neutros e claros, livre de coisas em demasia, com apontamentos de luz, plantas, velas e frases/imagens inspiradoras possam mudar a forma como nos sentimos em casa. Mas isso é o que funciona para mim. Desde que li o “Destralhe a sua casa” que passei a achar que podemos arrumar muitas gavetas da nossa vida quando arrumamos as da nossa casa.

Considero importante e acredito na base do feng shui e no seu propósito que é termos na nossa casa o local onde nos sentimos genuinamente felizes e confortáveis. Cada um de nós deverá ter em casa os elementos que os faça sentir boas energias. Simplesmente os meus poderão ser diferentes dos vossos porque não há uma base universal. É nisto eu acredito.

E vocês acreditam no feng shui?

4 Comentários

  • Green
    1 Agosto, 2018 15:33

    Nunca tinha ouvido falar mas estou contigo, há coisas que fazem sentido, mas há outras que não têm grande lógica, não se devem levar as coisas ao extremo.

    • Andreia Moita
      20 Agosto, 2018 15:59

      Acho interessante pesquisar e saber do que falam as coisas, mas é isso, tudo de forma equilibrada.

  • Rosarinho & Susana
    2 Agosto, 2018 13:08

    Por aqui as miúdas acreditam! E vamos mais longe 😉 Uma delas até tem estado a fazer umas “curas” seguindo os conselhos de uma especialista na matéria. A saber: libertar o espaço de excesso de tralhas no chão e no topo das estantes (tal como referiste), tratar dos relógios parados (lá está), colocar alguns tipos de plantas em determinados locais da casa… E daqui a uns meses, será concluído um estudo mais completo sobre a casa e o que fazer para melhorar as energias. Mas há uma coisa que ela refere constantemente e eu acredito que faz toda a diferença: é seguires a tua intuição. Ela até diz que as casas falam connosco 😉 Só temos de estar atentas.
    Beijinhos

    • Andreia Moita
      20 Agosto, 2018 16:00

      As teorias que existem são interessantes e tenho muita curiosidade em saber mais, mas mantenho o equilíbrio e nem tanto ao mar nem tanto à terra. Quanto à intuição, sim concordo plenamente.

Deixe uma resposta